Mosteiro de São Pedro de Pedroso

Description level
Fonds Fonds
Reference code
PT/TT/MSPP
Title type
Atribuído
Date range
0897 Date is certain to 1754 Date is certain
Dimension and support
62 mç.; perg., papel
Biography or history
O Mosteiro de São Pedro de Pedroso era masculino, e pertencia à Ordem de São Bento.

No início do século XI, provavelmente, foi fundado (a primeira menção documentada, data de 1406), por Ederonio Alvites, segundo as observâncias monásticas peninsulares.

Terá resistido à adopção da Regra de São Bento e das observâncias de Cluny, acabou por aceitá-las cerca 1115-1120.

Em 1547, o mosteiro tinha um terço do padroado da igreja de Milheiros de Poiares, no termo de Vila da Feira.

Desde o princípio do século XV até 1560, foi governado por abades comendatários, sendo o último, o cardeal D. Henrique, que anexou as rendas do mosteiro ao Colégio de Jesus de Coimbra.

A comunidade beneditina manteve-se até à morte do último monge, ocorrida em vida de frei Leão de São Tomás, segundo testemunho do próprio.

Até 1773, o Colégio de Jesus de Coimbra manteve religiosos no mosteiro encarregados da administração das rendas e do serviço paroquial até à sua extinção nesse ano.

Os bens foram entregues à Fazenda da Universidade de Coimbra.
Custodial history
Em 1817, em virtude da Portaria do Conselho da Real Fazenda de 16 de Junho, os maços 10 a 63 do extinto Mosteiro de Pedroso foram remetidos à Torre do Tombo.

Em 1856, os maços 1 a 9 foram transferidos da Universidade de Coimbra para a Torre do Tombo, no âmbito da segunda incorporação de documentação de cartórios eclesiásticos.

Apesar dos maços estarem numerados até 63, só existem 62 maços visto o antigo maço 61 ter sido desmembrado e os seus documentos distribuídos, consoante a sua datação, pelos vários maços da actual colecção de Documentos Vários.

Parte da documentação esteve integrada na designada Colecção Especial. Entre os anos de 1938 e 1990, sempre que possível e considerando a sua proveniência, a documentação foi reintegrada nos fundos, numa tentativa de reconstituição dos cartórios de origem. Estes documentos foram ordenados cronologicamente, constituídos maços com cerca de 40 documentos, aos quais foi dada uma numeração sequencial.

A documentação foi sujeita a tratamento arquivístico, no final da década de 1990, empreendido por técnicos da Torre do Tombo e por investigadores externos. Foi abandonada a arrumação geográfica por nome das localidades onde se situavam os conventos ou mosteiros, para adoptar a agregação dos fundos por ordens religiosas. Desta intervenção resultou o facto de cada ordem religiosa passar a ser considerada como grupo de fundos, e simultaneamente como fundo, constituído a partir da documentação proveniente da casa-mãe ou provincial, alteração esta que provocou a alteração de cotas nos fundos intervencionados.

Foram constituídas séries documentais segundo o princípio da ordem original sempre que possível (com base em índices de cartórios quando existentes), correspondendo à tipologia formal dos actos, e que, na generalidade, é documentação que se apresenta em livro. A documentação que se encontra instalada em maços foi considerada como uma colecção ao nível da série, com a designação de 'Documentos vários', não tendo sido objecto de intervenção.

Este projecto deu origem à publicação da monografia designada 'Ordens monástico-conventuais: inventário', com a coordenação de José Mattoso e Maria do Carmo Jasmins Dias Farinha.
Scope and content
Contém bulas e breves, sentenças, prazos e outros documentos relativos às igrejas anexas de Pedroso, Paramos, Sanguedo, Vilar Maior, Macinhata do Seixa, Albergaria, São Pedro e São Félix de Lafões, Santa Maria de Fiães, São Pedro Fins, Guilhulfe, autos de reconhecimento de casais (alguns incluem prazos, sentenças e arrendamentos), prazos, foros, sentenças, acções, embargos e requerimentos feitos ao juiz do tombo, prazos e sentenças sobre propriedades situadas no Couto de Pedroso, documentos sobre questões judiciárias com os Senhores da Trofa e sobre propriedades em Lafões, documentos sobre propriedades em Paramos e no Casal de São João, documentos sobre a administração dos bens do mosteiro de Pedroso.

Inclui também documentação relativa à administração dos bens do Colégio da Companhia de Jesus em Coimbra, exercida desde 1560, bem como a documentação relativa à administração de bens pela Real Mesa Censória, exercida desde 1768.

Guia de Fundos Eclesiásticos; Ordem de São Bento; Masculino
Arrangement
Organização em séries documentais correspondendo à tipologia formal dos actos.
Other finding aid
ARQUIVO NACIONAL DA TORRE DO TOMBO - [Base de dados de descrição arquivística]. [Em linha]. Lisboa: ANTT, 2000- . Disponível no Sítio Web e na Sala de Referência da Torre do Tombo. Em actualização permanente.

Inventário das Corporações Religiosas, desintegrado da antiga Colecção Especial (inclui a tabela de equivalência e a "Nota explicativa" da restituição dos documentos aos cartórios de origem, feita pela conservadora Maria Teresa Geraldes Barbosa Acabado), em 24 de Julho de 1978 (L 208).

MATTOSO, Fr. José - "Documentos beneditinos da Torre do Tombo". Lisboa: [s.n.], 1970. Sep. de "Lusitania Sacra", 8. p. 252-259. Exemplar disponível no Serviço de Referência da Torre do Tombo (L 285 A).

INSTITUTO DOS ARQUIVOS NACIONAIS/TORRE DO TOMBO - "Ordens monástico-conventuais: inventário: Ordem de São Bento, Ordem do Carmo, Ordem dos Carmelitas Descalços, Ordem dos Frades Menores, Ordem da Conceição de Maria." Coord. José Mattoso, Maria do Carmo Jasmins Dias Farinha. Lisboa: IAN/TT, 2002. XIX, 438 p. ISBN 972-8107-63-3. (L 615) p. 4-9.
Related material
Portugal, Torre do Tombo, Arquivo da Casa da Coroa, Documentos privados (col.), Tombo do Mosteiro de São Pedro de Pedroso (1619), Núcleo Antigo 303.

Portugal, Torre do Tombo, Arquivo do Arquivo, livro de registo do arquivo, liv. 19, p. 128v. - Portaria do Conselho da Real Fazenda, remetendo ao Real Arquivo os documentos respectivos ao Mosteiros extinto de Pedroso, na conformidade da portaria do Govenro de 11 de Junho de 1814.

Portugal, Arquivo Distrital do Porto, Convento de São Pedro de Pedroso - Vila Nova de Gaia.

Portugal, Arquivo Distrital de Braga.

Portugal, Arquivo Histórico do Tribunal de Contas.

Portugal, Arquivo da Universidade de Coimbra.

Portugal, Biblioteca Nacional.

Portugal, Arquivo da Universidade de Coimbra, Gaveta 8, mç. 4, n.º 209.
Publication notes
COSTA, P. Avelino de Jesus da - "Álbum de Paleografia e Diplomática Portuguesas: estampas". 6.ª ed.. Coimbra, Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra; Instituto de Paleografia e Diplomática, 1997. N.º 51.
"Documentos Medievais Portugueses". Lisboa : Academia Portuguesa de História, 1958- . 2 vol.; 38 cm. V. 1, t. 1: "Documentos Régios: documentos dos Condes Portucalenses e de D. Afonso Henriques A.D. 1095-1185. 1962.
"Ordens religiosas em Portugal: das origens a Trento: guia histórico". Dir. Bernardo de Vasconcelos e Sousa. Lisboa: Livros Horizonte, 2005. ISBN 972-24-1433-X. p. 59-60
Notes
Nota ao campo Instrumentos de descrição: o (L 615) substuíu o (L 606).
Creation date
07/04/2011 00:00:00
Last modification
02/02/2017 09:37:44