A Diogo da Silveira do conselho real e D. Maria de Távora, sua mulher foi dada carta de confirmação de tença, conforme outra inserta de D. João II, contendo duas de D. Afonso V, nas quais se diz que ".

Description level
Item Item
Reference code
PT/TT/CHR/K/29/102-384
Title type
Formal
Date range
1496-04-27 Date is certain to 1496-04-27 Date is certain
Dimension and support
131 linhas
Extents
131 Livros
Scope and content
..fazemos saber que nós e os reis antes de nós temos arrendada por certo conto de libras da moeda antiga todos os direitos da vila de Caminha e de Vila Nova de Cerveira aos moradores delas das quais libras é feita mercê a Álvaro Pires de Távora em certos números de dinheiros de reais brancos para ele e um filho depois dele. Agora viemos com ele a tal avença e composição que lhe déssemos 60 mil reais brancos desta moeda agora corrente assentados nas nossas rendas das sisas do almoxarifado da Torre de Moncorvo . S . Em a terra de Miranda, de Penas Roias e Bemposta e Mogadoiro e Castro Vicente e Alfândega e que nos fiquem livres e desembargados os direitos e lucros que assim de nós tinha nas ditas vilas de Caminha e Vila Nova de Cerveira. E lhe assentamos os ditos dinheiros desde o 1º dia de Janeiro em diante. Dada na Guarda a 4 de Setembro de 1465. António de Matos a fez. Pediu o Pero Lourenço que "porquanto o dito seu pai era finado que lhe confirmassemos a dita carta e lha confirmamos". Dada em Évora a 8 de Março de 1475. Afonso Vidal a fez. Pediu o dito Lourenço de Távora (sic), porque "tinha concertado com seu genro Fernão Vaz de Sampaio, fidalgo da casa real de lhe dar 30 mil reais dos 60 mil reais para ele os ter cada ano sem descontar até lhe pagar 3 mil coroas das 9 mil que lhe dera em casamento com sua filha, que nos prouvesse trespassar para Fernão Vaz os ditos 30 mil reais e para o dito Pero Lourenço desde o 1º dia de Janeiro de 1484 em diante ficam os outros 30 mil reais". Dada em Santarém a 29 de Junho de 1484. Afonso de Barros a fez. Pediu o dito Pero Lourenço que "trespassássemos em o dito Fernão Vaz seu genro, fidalgo da casa real 20 mil reais brancos dos 30 mil reais que lhe assim ficaram dos 60 mil reais para os ter cada ano sem descontar até lhe pagar 2 mil coroas obrigatórias das 9 mil que lhe deu em casamento com sua filha e assim ficam para o dito Pero Lourenço desde o 1º dia de Janeiro de 1485 em diante 10 mil reais brancos". Dada em Sintra a 4 de Outubro de 1485. Gaspar Luís a fez. Pediu o dito Pero Lourenço que quiséssemos trespassar os ditos 10 mil reais em D. Maria de Távora sua filha "a qual dá em casamento com Diogo da Silveira seu marido para ambos em suas vidas e nos aprouve dele, desde o 1º dia de Janeiro de 1495 em diante e riscar o dito Pero Lourenço dos livros dela de onde está assentado para que mais os não possa ter". Dada em Évora a 27 de Outubro de 1494. Fernão de Queirós a fez. André Fernandes a fez.
Physical location
Chancelaria de D. Manuel I, liv. 29, fl. 102
Creation date
4/29/2011 12:00:00 AM
Last modification
4/29/2011 9:50:00 PM
Record not reviewed.