A António Cubas, escravo de João Rodrigues, morador em Punhete, perdão por ter fugido da cadeia depois de visto o parecer de D. Pedro de Meneses, desembargador do Paço.

Description level
Item Item
Reference code
PT/TT/CHR/K/44/85-449V
Title type
Formal
Dimension and support
29 linhas.
Extents
29 Livros
Scope and content
António Cubas fora preso por mandado dos juízes de Abrantes depois duma inquirição sobre um fogo posto na Charneca, termo de Punhete fora considerado culpado por ter sido visto a apanhar cinza no lugar da queimada, facto relacionado com um privilégio concedido às freiras do Mosteiro de Santa Clara de Lisboa, o que era não era motivo para ser preso. António Cubas fora preso e antes de lhe serem postos os ferros conseguira fugir. Terá de pagar 300 reais a Afonso Botelho, com cargo de recebedor, para as despesas da Relação, tendo-se de passar uma carta comprovativa desse pagamento nos 15 dias seguintes, sem esta carta não haverá perdão. Pagou os ditos 300 reais que foram carregues por Marcos Esteves, capelão e escrivão. Não indica o nome do escrivão.
Physical location
Chancelaria de D. Manuel I, liv. 44, fl. 85v
Creation date
2/8/2008 12:00:00 AM
Last modification
4/29/2011 9:50:00 PM
Record not reviewed.