Digital representation
Digital representation thumbnail

Inventário de extinção do Convento de Nossa Senhora da Piedade da Esperança de Lisboa

Description level
File File
Reference code
PT/TT/MF-DGFP/E/002/00066
Title type
Atribuído
Date range
1845 Date is certain to 1925 Date is certain
Dimension and support
1 proc. (2950 f.); papel e perg.
Scope and content
O Convento pertencia à Ordem dos Frades Menores (Ordem de São Francisco), estava situado na Rua da Esperança, na freguesia de Santos-o-Velho, 4.º Bairro de Lisboa. Foi extinto em 11 de Agosto de 1888, por morte da soror Joaquina Cândida de Jesus.

Contém os mapas da despesa do Convento (1856), do pessoal, dos bens imóveis, bem como das alfaias elaborado no Convento (nas grades) edifício, estando presentes a prelada, o cónego da Sé de Lisboa, Joaquim José Tomás, o Dr. Manuel José Fernandes Cicouro, e Miguel Augusto Pacheco, da repartição da Fazenda de Lisboa (1858).

Contempla os cadernos de inventário dos bens foreiros pertencentes ao extinto Convento, feito pelo encarregado José Maria de Lima (1891 a 1893), bem como procurações da abadessa soror Joaquina Cândida (uma datada de 15 de Março de 1866 e selo de chapa do dito Convento, anexada aos autos de avaliação de um domínio directo no concelho de Sintra), entre outros.

Reúne o caderno da descrição e avaliação dos prédios urbanos arrendados pelo Convento da Esperança em 1856, elaborado na presença da prelada soror Carlota Joaquina do Amor Divino, de José Rodrigues dos Santos, louvado, de Nicoláu José dos Reis, louvado, de Joaquim José Tomás, presidente da comissão, em 27 de Outubro de 1858, e a segunda parte do processo de avaliações dos foros (1882), entre outros.

Decreto de 1889, a conceder à Junta da Paróquia da freguesia de Alpiarça, concelho de Almeirim, os sinos dos extintos conventos do Grilo, e da Esperança de Lisboa, e os objectos da ornamentação e altares da igreja deste último.

Inclui documentos sobre a entrega de alguns objectos ao Museu Nacional de Belas Artes e Arqueologia (1888), e os restantes à Junta da Paróquia da freguesia do Olival, concelho de Vila Nova de Ourém.

O reposteiro do espólio foi concedido à Irmandade e Caridade de Nossa Senhora das Dores e Santíssimo Coração de Jesus, erecta na sua Ermida, na Rua dos Embaixadores, em Belém, os restantes objectos já tinham sido entregues ao Asilo para Educação de Costureiras e Criadas, estabelecido no Convento das Francesinhas (1888).

A Irmandade do Santíssimo Sacramento, da freguesia de Nossa Senhora das Mercês, a Paróquia da freguesia da Serra do Bouro, no concelho das Caldas da Rainha, bem como a Real Irmandade do Santíssimo Sacramento de Nossa Senhora dos Mártires, receberam objectos.

Contém o requerimento da superiora geral das Irmãs Hospitaleiras, Irmã Maria Clara, a solicitar diversos objectos do espólio (1889), e também a lista de objectos pedidos (cadeiras, cómodas, armários, entre outros) pela viscondessa de Carvalho para o Asilo para Educação de Costureiras e Criadas.

Inclui relações de ornamentos, imagens, objectos diversos - móveis, de ouro, prata, preciosos, quadros, roupa, entre outros, entregues a várias instituições.

Os livros e os manuscritos foram entregues à Junta da Paróquia do Olival, à freguesia do Bouro, e à Inspecção Geral das Bibliotecas e Arquivos Públicos.

Inclui títulos de padrões de juros reais, assentados em diversas repartições do Estado, a favor das abadessas e religiosas dos conventos de Nossa Senhora da Piedade da Esperança, de Santa Clara, e do Calvário incorporados no Convento da Esperança.

Contém também apontamentos de D. Ana Amélia Plácido da Fonseca Goarmon sobre bens imóveis situados na freguesia de São João Baptista do Lumiar, deixados por testamento de D. Maria Gertrudes Balbina Leal de 27 de Dezembro de 1850.

Integra autos de embargo e execução, autos de execução administrativa sendo exequente a Fazenda Nacional contra D. Maria do Carmo Henriques da Mata e Melo e herdeiros, concelho de Sobral, freguesia de São Quintino acerca dos foros do casal e quinta de Monte Gordo (1894-1896).

Integra a relação de enfiteutas que tinham foros em dívida, bem como a rectificação da identificação e da avaliação de um prazo do sítio denominado Lagoas, cujo proprietário era Sebastião de Melo Falcão Trigoso, residente na Calçada da Lage, Lisboa (16 de Maio de 1897), e listas de arrematação de bens (impressas).

Inclui mapas de prazos avaliados em diversos concelhos (1890), feito por José Maria de Lima, encarregado do inventário dos extintos conventos, e conferidos pelos três livros de contas correntes dos conventos de Santa Clara, Esperança, e Calvário, como foi ordenado pela Direcção dos Próprios Nacionais (Lisboa, a 19 de Março de 1894).

Integra a cópia do auto de posse do edifício e anexos, pela Câmara Municipal de Lisboa, representada pelo Presidente e par do Reino, Fernando Pereira Palha Osório Cabral (27 de Dezembro de 1888).

Os livros foram entregues à Inspecção Geral das Bibliotecas e Arquivos Públicos, em

Lisboa (1889).

O espólio era constituído por obras espirituais del P. S. Juan de la Cruz, Sevilha (1793), "Vida admirável S. Felipe Nery", "Mestre de Cerimónias" por P. F. António de São Luís, breviários romanos em latim, biografias de santos, "Teatro Eclesiástico" por fr. Domingos do Rosário, "Livro da explicação da Segunda Regra de Santa Clara", "Compromisso da Irmandade dos Escravos do Santíssimo Sacramento".

Reúne documentos do Juízo de Direito da 1.ª Vara, da comarca de Lisboa, relativos à sentença cível de habilitação para título e posse passada a favor de Joaquim Augusto Pereira Zuzarte, entre outros (1890).

Contempla a cópia extraída dos livros dos assentos das entradas e profissões das noviças (1890), referente à entrada de D. Joaquina Isabel de Sousa Zuzarte, e de sua irmã D. Ana Joaquina de Sousa Zuzarte, de 14 anos de idade, (em 11 de Dezembro de 1829), filhas de Joaquim Manuel Sousa Zuzarte, tenente de cavalaria, e de mãe incógnita, tendo a primeira, feito a profissão e adoptado o nome de Joaquina Cândida de Jesus (12 de Dezembro de 1829), e a sua irmã, noviça, professado a 18 de Julho de 1831.

Inclui o Borrão do inventário do Convento de Santa Clara anexo ao Convento da Esperança de Lisboa.

Contempla a consulta de José Maria Lima sobre a fórmula de lançamento do prazo em dívida, da quinta dos Machados, situada na freguesia de São Bartolomeu do Beato, do suprimido Convento das religiosas de Santo Agostinho de Chelas, outrora propriedade da viscondessa de Vila Nova da Rainha, e depois do Dr. Manuel José da Veiga, sendo posteriormente do genro deste último, o Dr. António Augusto de Sousa Azevedo Vilaça (1893).

Contém o requerimento de João Baptista Dotti, possuidor da quinta das Palmeiras, depois quinta das Laranjeiras, situada na estrada de Nossa Senhora da Luz, Palma de Baixo, freguesia de São Sebastião da Pedreira (1897).

Integra o requerimento de D. Maria Isabel da Cunha Goes du Bocage, moradora no lugar e freguesia de Olhalvo, comarca de Alenquer, e na quinta da Marquesa, na qualidade de inventariante e cabeça do casal do seu falecido marido Francisco de Goes Morais du Bocage, na qualidade de sua herdeira, e como representante de seu filho menor Damião de Goes, nascido a 15 de Março de 1892, acerca de arrematação de prédios urbanos e rústicos (1898).

Contempla relações de conhecimentos de foros processados indevidamente, dos suprimidos conventos do Santíssimo Rei Salvador, da Piedade da Esperança de Lisboa, de São Dionísio de Odivelas, de Santos-o-Novo, no concelho de Loures, distrito de Lisboa (1903).

Reúne documentos da Câmara Municipal de Lisboa - do contrato com o conde de Calhariz de Benfica, e António Cardoso Avelino, conselheiro e procurador geral da Coroa e Fazenda, a fim da Câmara receber os terrenos para o projecto de construção de avenidas, bem como do edifício do Convento da Esperança e a cerca para estabelecer a Fábrica de panificação, e estabelecerem a ligação da Rua Vinte e Quatro de Julho com o largo de São Bento (onde estava o Palácio das Cortes), prolongar a Rua do Duque da Terceira, e ainda, matéria acerca de terrenos situados junto à Alfândega, obras do Porto de Lisboa, entre outros.

A documentação menciona bens situados nos concelhos de Alcácer, Aldeia Galega, Almada, Almeirim, Arruda, Azambuja, Belém, Cascais, Lisboa, Loures, Lourinhã, Mafra, Moita, Óbidos, Oeiras, Portel, Redondo, Rio Maior, Salvaterra de Magos, Santarém, Seixal, Sintra, Sobral de Monte Agraço, Torres Vedras, Vila Franca de Xira, entre outros.
Physical location
Ministério das Finanças, Convento de Nossa Senhora da Piedade da Esperança Lisboa, cx. 1957 a 1962
Original numbering
IV/I/84 (1) a IV/I/87 (31) - caixa 82, 82-A, 83, 84, 84-A, 85
Language of the material
Português
Notes
Documento selecionado para o projeto "Lx Conventos: Da cidade sacra à cidade laica. A extinção das ordens religiosas e as dinâmicas de transformação urbana na Lisboa do século XIX.", financiado pela Fundação para a Ciência e Tecnologia (PTDC/CPC-HAT/4703/2012). Este projeto tem como Instituição Proponente o Instituto de História de Arte, da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, da Universidade Nova de Lisboa, que decorreu entre Maio de 2013 e Abril de 2015.
Creation date
3/19/2009 12:00:00 AM
Last modification
7/12/2016 10:19:24 AM