Mosteiro de São Jerónimo do Mato de Alenquer

Description level
Fonds Fonds
Reference code
PT/TT/MSJMA
Title type
Atribuído
Date range
1778 Date is certain to 1798 Date is certain
Dimension and support
3 liv., 1 mç.; papel
Biography or history
O Mosteiro de São Jerónimo do Mato de Alenquer era masculino, e pertencia à Ordem e Congregação de São Jerónimo.

Em 1400, o Mosteiro foi criado por bula de Bonifácio IX "Piis votis fidelium" de 1 de Abril, outorgada a pedido de D. João I e do presbítero Fernando Eanes. Foi edificado, provavelmente, a partir de um eremitério fundado por frei Vasco e Fernando Eanes, cerca de 1389, ou no lugar do Mato, doado por D. João I a frei Vasco e onde, anteriormente, não existia qualquer fundação.

Em 1480, devido a um violento terramoto, o Mosteiro ficou em ruínas, tendo sido reedificado por D. Afonso V.

Em 1500, foi de novo em reconstruído por D. Manuel.

Em 1834, no âmbito da "Reforma geral eclesiástica" empreendida pelo Ministro e Secretário de Estado, Joaquim António de Aguiar, executada pela Comissão da Reforma Geral do Clero (1833-1837), pelo Decreto de 30 de Maio, foram extintos todos os conventos, mosteiros, colégios, hospícios e casas de religiosos de todas as ordens religiosas, ficando as de religiosas, sujeitas aos respectivos bispos, até à morte da última freira, data do encerramento definitivo.

Os bens foram incorporados nos Próprios da Fazenda Nacional.
Custodial history
Em virtude das Portarias do Ministério da Fazenda de 26 de Novembro de 1863 e 24 de Agosto de 1864, os livros e documentos pertencentes aos extintos Conventos de São Francisco de Lisboa, da Piedade de Cascais, de Santo António dos Olivais de Coimbra, de São Francisco de Chaves, de Santo António de Castelo Branco, de São Francisco de Barcelos, de Santo António da Covilhã, de São Jerónimo do Mato, de São Francisco de Tavira, do Carmo de Lagoa, do Carmo de Camarate, de São Francisco de Alenquer, do Espírito Santo do Cartaxo, de Nossa Senhora da Graça de Lisboa, de Nossa Senhora do Espinheiro de Évora da Ordem Terceira da Penitência de Faro, foram transferidos do cartório da Direcção-Geral dos Próprios Nacionais para o Arquivo da Torre do Tombo.

Em 1883, a 9 de Maio, os documentos pertencentes ao extinto Convento da Penha Longa, em virtude da Portaria do Ministério da Fazenda, de 20 de Março de 1865, foram transferidos do cartório da Repartição da Fazenda do Distrito de Lisboa para o Arquivo da Torre do Tombo. Relação assinada por Eduardo Tavares, delegado do Tesouro, e Roberto Augusto da Costa Campos, ajudante do oficial maior da Torre do Tombo.

Em 1894, a 14 de Maio, os documentos vindos da Direcção-Geral dos Próprios Nacionais, foram incorporados no Arquivo da Torre do Tombo. Relação assinada por A. J. Campos de Magalhães e por Roberto Augusto da Costa Campos, inspector dos arquivos públicos.

No final da década de 1990, foi abandonada a arrumação geográfica por nome das localidades onde se situavam os conventos ou mosteiros, para adoptar a agregação dos fundos por ordens religiosas.
Scope and content
Contém livros de receita e despesa, de contas, de certidões de encargos "pios", de venda de propriedade, cartas, e eleição de oficiais de câmara.

A documentação refere a Câmara de Larim.

Guia de Fundos Eclesiásticos; Ordem de São Jerónimo; Masculino
Arrangement
Ordenação numérica específica para cada tipo de unidade de instalação (livros e maço)
Other finding aid
ARQUIVO NACIONAL DA TORRE DO TOMBO - [Base de dados de descrição arquivística]. [Em linha]. Lisboa: ANTT, 2000- . Disponível no Sítio Web e na Sala de Referência da Torre do Tombo. Em actualização permanente.

Relação de documentos vindos da Direcção-Geral dos Próprios Nacionais, em 14 de Maio de 1894 (A-L) (C 278) f. 46. Organização topográfica.

"Relação de livros e documentos pertencentes aos extintos Conventos de São Francisco de Lisboa, da Piedade de Cascais, de Santo António dos Olivais de Coimbra, de São Francisco de Chaves, de Santo António de Castelo Branco, de São Francisco de Barcelos, de Santo António da Covilhã, de São Jerónimo do Mato, de São Francisco de Tavira, do Carmo de Lagoa, do Carmo de Camarate, de São Francisco de Alenquer, do Espírito Santo do Cartaxo, de Nossa Senhora da Graça de Lisboa, de Nossa Senhora do Espinheiro de Évora da Ordem Terceira da Penitência de Faro que, em virtude das Portarias do Ministério da Fazenda de 26 de Novembro de 1863 e 24 de Agosto de 1864, foram transferidos do cartório da Direcção-Geral dos Próprios Nacionais para o Arquivo da Torre do Tombo" (C 273) p. 36-41.
Related material
Portugal, Torre do Tombo, Ministério das Finanças, cx. 2194, inv. n.º 9.
Publication notes
"Ordens religiosas em Portugal: das origens a Trento: guia histórico". Dir. Bernardo de Vasconcelos e Sousa. Lisboa: Livros Horizonte, 2005. ISBN 972-24-1433-X. p. 155.
SANTOS, Cândido dos - "Os Jerónimos em Portugal: das origens aos fins do século XVII". 2.ª ed. Porto: Junta Nacional de Investigação Científica e Tecnológica, 1996. ISBN 972-96608-1-6.
Creation date
07/04/2011 00:00:00
Last modification
02/02/2017 10:22:30