Convento de Santa Clara de Lisboa

Description level
Fonds Fonds
Reference code
PT/TT/CSCL
Title type
Atribuído
Date range
1513 Date is certain to 1844 Date is certain
Dimension and support
4 liv., 1 mç.; papel, perg.
Biography or history
O Convento de Santa Clara de Lisboa era feminino, pertencia à Ordem dos Frades Menores, e à Província de Portugal da Observância.

Em 1288, foi fundado, por D. Inês Fernandes, asturiana, viúva do mercador genovês D. Vivaldo de Pandulfo, e por Maria Martins, Maria Domingues e Clara Eanes, que obtiveram autorização por breve do papa Nicolau IV do mesmo ano.

Começou a ser erigido no lugar do actual Largo da Trindade, perto do Convento franciscano, mas a construção foi dois anos depois foi transferida para o actual Campo de Santa Clara, junto a São Vicente de Fora.

Em 1292, a 1 de Fevereiro, foi entregue pela fundadora, que ficou a viver junto ao Convento às primeiras clarissas, na presença do provincial dos franciscanos e de outros membros da Ordem.

Em 1294, a 7 de Setembro, foram iniciadas as obras da igreja, sendo bispo de Lisboa D. João Martins de Soalhães. Na capela-mor foi sepultado D. Vivaldo Pandulfo, e mais tarde, na casa do capítulo, a rainha D. Joana de Castela.

Em 1503, por influência espanhola, o convento de freiras urbanistas passou de claustral a observante, sendo sujeito à obediência do Vigário Provincial da Observância, ainda antes da separação das províncias em Portugal.

Em 1551, o convento tinha cem freiras, duas capelas com as suas obrigações e uma confraria.

Remodelado no século XVII, foi totalmente destruído pelo terramoto de 1755, sendo então a comunidade transferida para o Convento da Piedade da Esperança de Lisboa.

Em 1828, foi extinto.
Custodial history
Ainda não é conhecida a história custodial e arquivística deste fundo.

A documentação foi sujeita a tratamento arquivístico, no final da década de 1990, empreendido por técnicos da Torre do Tombo e por investigadores externos. Foi abandonada a arrumação geográfica por nome das localidades onde se situavam os conventos ou mosteiros, para adoptar a agregação dos fundos por ordens religiosas. Desta intervenção resultou o facto de cada ordem religiosa passar a ser considerada como grupo de fundos, e simultaneamente como fundo, constituído a partir da documentação proveniente da casa-mãe ou provincial, alteração esta que provocou a alteração de cotas nos fundos intervencionados.

Foram constituídas séries documentais segundo o princípio da ordem original sempre que possível (com base em índices de cartórios quando existentes), correspondendo à tipologia formal dos actos, e que, na generalidade, é documentação que se apresenta em livro. A documentação que se encontra instalada em maços foi considerada como uma colecção ao nível da série, com a designação de 'Documentos vários', não tendo sido objecto de intervenção.

Este projecto deu origem à publicação da monografia designada 'Ordens monástico-conventuais: inventário', com a coordenação de José Mattoso e Maria do Carmo Jasmins Dias Farinha.
Scope and content
Contém registo de aforamentos, sentença contra o Mosteiro de São Dinis de Odivelas, autos cíveis sobre casas do Mosteiro em Catefarás (Lisboa), relação de todas as rendas do Convento, notícia sobre a fundação, privilégios e alvarás, escrituras de propriedade, doações, emprazamentos, entre outros.

Fundos Eclesiásticos; Ordem dos Frades Menores - Província de Portugal; Feminino
Arrangement
Organização em séries documentais correspondendo à tipologia formal dos actos.
Other finding aid
ARQUIVO NACIONAL DA TORRE DO TOMBO - [Base de dados de descrição arquivística]. [Em linha]. Lisboa: ANTT, 2000- . Disponível no Sítio Web e na Sala de Referência da Torre do Tombo. Em actualização permanente.

INSTITUTO DOS ARQUIVOS NACIONAIS/TORRE DO TOMBO - "Ordens monástico-conventuais: inventário: Ordem de São Bento, Ordem do Carmo, Ordem dos Carmelitas Descalços, Ordem dos Frades Menores, Ordem da Conceição de Maria." Coord. José Mattoso, Maria do Carmo Jasmins Dias Farinha. Lisboa: IAN/TT, 2002. XIX, 438 p. ISBN 972-8107-63-3. (L 615) p. 253-254.
Publication notes
"Ordens religiosas em Portugal: das origens a Trento: guia histórico". Dir. Bernardo de Vasconcelos e Sousa. Lisboa: Livros Horizonte, 2005. ISBN 972-24-1433-X. p.297.
Creation date
4/5/2011 12:00:00 AM
Last modification
1/7/2020 9:44:32 AM