Mosteiro de Nossa Senhora da Rosa de Lisboa

Description level
Fonds Fonds
Reference code
PT/TT/MNSRL
Title type
Atribuído
Date range
1428 Date is certain to 1853 Date is certain
Dimension and support
87 liv., 5 mç.; papel, perg.
Biography or history
O Mosteiro de Nossa Senhora da Rosa de Lisboa era feminino, e pertencia à Ordem dos Pregadores (Dominicanos).

Também era conhecido por Convento da Rosa ou Convento do Rosário.

Em 1519, foi fundado este convento da regular observância, por iniciativa de Luís de Brito e de sua mulher, D. Joana de Ataíde.

Em 1521, a 21 de Novembro recebeu as primeiras religiosas, sendo três oriundas do Mosteiro de Jesus de Aveiro e uma do Mosteiro das Donas de Santarém, e ainda nove noviças. A primeira abadessa foi a madre Francisca de São Jerónimo.

Em 1551, a comunidade era composta por trinta e três freiras e doze servidores e o mosteiro dispunha de uma renda anual de quinhentos cruzados.

Em 1755, o edifício do mosteiro ficou destruído, e as religiosas recolheram ao Mosteiro de Santa Joana de Lisboa.

O Breve do Papa Benedito XIV de 19 de Agosto de 1756 dá a faculdade ao rei D. José I para aplicar os rendimentos das igrejas dignidades, benefícios e capelanias por tempo de 15 anos, para a construção e ornato das igreja arruinadas pelo terramoro de 1 de novembro de 1755. Na sequência, o rei mandou proceder à supressão, união e incorporação no Mosteiro de Santa Joana, em uma só comunidade as do Mosteiro do Salvador, da Anunciada e da Rosa.

Em 1766, em fevereiro as últimas religiosas do Mosteiro de Nossa Senhora da Rosa, passaram em definitivo ao Mosteiro de Santa Joana.

Localização / Freguesia: Socorro (Lisboa, Lisboa)
Custodial history
A documentação do Mosteiro de Nossa Senhora da Rosa de Lisboa encontrava-se no Arquivo Histórico do Ministério das Finanças, instalado no edifício do extinto convento de Santa Joana (sito na Rua de Santa Marta, n.º 61-E, Lisboa), no conjunto designado por 'Cartórios dos conventos'. Com a extinção do Arquivo Histórico do Ministério das Finanças, pelo Decreto-Lei n.º 106-G/92, de 1 de Junho, todo o seu acervo foi integrado na Torre do Tombo. Em 2008, procedeu-se à sua descrição, mas a documentação manteve as cotas do Arquivo Histórico do Ministério das Finanças.

Em 2018, integrado no projecto de tratamento arquivístico dos fundos dos mosteiros da Ordem dos Pregadores, toda a documentação foi reunida, e os livros e documentos em maços do Arquivo Histórico do Ministério das Finanças, no conjunto genericamente designado por "Cartórios do Conventos Extintos", que apresentavam uma cota pouco facilitadora do acesso (números salteados, números repetidos com A e B etc., e integrados num só fundo com cotas numéricas sequenciais para as suas unidades de descrição. Todas as cotas antigas estão registadas para que também seja possível recuperar os documentos através delas.
Scope and content
A documentação que constitui este fundo é quase toda de receita e despesa, relativa ao celeiro, ao trigo, e ao depósito.

Existe um livro de certidões de missas da capela de D. Joana de Ataíde, fundadora do mosteiro, que abrange um período cronológico para além da existência do mosteiro.

Fundos Eclesiásticos; Ordem dos Pregadores; Feminino
Arrangement
Ordenação numérica sequencial de unidade de instalação (livros).
Language of the material
Português
Other finding aid
ARQUIVO NACIONAL DA TORRE DO TOMBO - [Base de dados de descrição arquivística]. [Em linha]. Lisboa: ANTT, 2000- . Disponível no Sítio Web e na Sala de Referência da Torre do Tombo. Em actualização permanente.

ARQUIVO NACIONAL DA TORRE DO TOMBO - Ordem dos Pregadores - Mosteiro de Nossa Senhora da Rosa de Lisboa: catálogo. [documento electrónico em linha]. Lisboa: ANTT, 2020. Acessível na Torre do Tombo, Instrumentos de descrição, L 763. Disponível no Sítio Web da Torre do Tombo em .

Relação dos documentos do Convento de Santa Joana que, em virtude do Decreto de 2 de Outubro de 1862 foram transferidos para o Arquivo da Torre do Tombo, recebidos em 13 de Novembro de 1863, caderneta 3, (C 397). Descreve documentos dos Mosteiros da Anunciada, da Rosa, e um documento de Santa Mónica de Goa.
Publication notes
"Ordens religiosas em Portugal: das origens a Trento: guia histórico". Dir. Bernardo de Vasconcelos e Sousa. Lisboa: Livros Horizonte, 2005. ISBN 972-24-1433-X. p. 401
Creation date
4/6/2011 12:00:00 AM
Last modification
3/13/2020 12:02:41 PM