Mosteiro de Santa Cruz de Viana do Castelo

Description level
Fonds Fonds
Reference code
PT/TT/MSCVC
Title type
Atribuído
Date range
1523 Date is certain to 1832 Date is certain
Dimension and support
39 liv., 17 mç.; papel
Biography or history
O Mosteiro de Santa Cruz de Viana do Castelo era masculino, e pertencia à Ordem dos Pregadores (Dominicanos).

Também designado por Mosteiro de Santa Cruz de Viana do Minho, Convento de Santa Cruz de Viana (do Castelo), Mosteiro de São Domingos ou Santa Cruz de Viana do Castelo.

Em 1560, foi fundado por Frei Bartolomeu dos Mártires.

Em 1561, foram autorizadas, por alvará régio, as expropriações das casas e terrenos convenientes à edificação do mosteiro.

Em 1561, por bula "Ad perpetuam" de Pio IV, de 11 de Setembro, o Mosteiro do Salvador da Torre foi unido ao de Santa Cruz de Viana do Castelo.

Em 1562, a 20 Dezembro, realizou-se a tomada de posse pelo prior Frei Jerónimo Borges.

Em 1563, em Abril já estava levantado o dormitório com 100 celas e o claustro.

Em 1566, a 22 Janeiro, realizou-se o lançamento da primeira pedra da igreja pelo Arcebispo Bartolomeu dos Mártires.

Em 1607, D. Jorge de Ataíde mandou fazer um sarcófago para o seu amigo Bartolomeu dos Mártires, trasladado em 1609.

Em 1615, foi fundada a Irmandade de Nossa Senhora dos Remédios, pelo prior Fr. Cristóvão de Brito, e a Confraria de Nossa Senhora do Rosário

Em 1834, no âmbito da "Reforma geral eclesiástica" empreendida pelo Ministro e Secretário de Estado, Joaquim António de Aguiar, executada pela Comissão da Reforma Geral do Clero (1833-1837), pelo Decreto de 30 de Maio, foram extintos todos os conventos, mosteiros, colégios, hospícios e casas de religiosos de todas as ordens religiosas, ficando as de religiosas, sujeitas aos respectivos bispos, até à morte da última freira, data do encerramento definitivo.

Os bens foram incorporados nos Próprios da Fazenda Nacional.

Localização / Freguesia: Monserrate (Viana do Castelo, Viana do Castelo)
Custodial history
A toda a documentação dos cartórios de mosteiros ou conventos custodiados pela Repartição da Fazenda de Viana do Castelo foi atribuída uma numeração sequencial. Desta fase de custódia resultou a designação genérica de "Conventos de Viana" por que passaram a ser conhecidos.

Mais tarde, foram transferidos para a Inspecção Geral das Bibliotecas e Arquivos Públicos, em virtude do Art.º 6.º do Decreto de 29 de Dezembro de 1887 e do Ofício da Direcção Geral dos Próprios Nacionais, de 31 de Outubro de 1889, sendo incorporados no Arquivo da Torre do Tombo, em 5 de Maio de 1890.

No final da década de 1990, foi abandonada a arrumação geográfica por nome das localidades onde se situavam os conventos ou mosteiros, para adoptar a agregação dos fundos por ordens religiosas.
Scope and content
A documentação é relativa a propriedades e bens do mosteiro, nomeadamente tombos, sentenças e autos, prazos e títulos, escrituras de emprazamento e outras e ainda o inventário geral do convento, entre outros documentos.

Fundos Eclesiásticos; Ordem dos Pregadores; Masculino
Arrangement
Ordenação numérica específica para cada tipo de unidade de instalação (livros e maços).
Other finding aid
ARQUIVO NACIONAL DA TORRE DO TOMBO - [Base de dados de descrição arquivística]. [Em linha]. Lisboa: ANTT, 2000- . Disponível no Sítio Web e na Sala de Referência da Torre do Tombo. Em actualização permanente.

ARQUIVO NACIONAL DA TORRE DO TOMBO - Ordem dos Pregadores - Mosteiro de Santa Cruz de Viana do Castelo: catálogo. [documento electrónico em linha]. Lisboa: ANTT, 2020. Acessível na Torre do Tombo, Instrumentos de descrição, L 765. Disponível no Sítio Web da Torre do Tombo em .

Relação dos livros e documentos vindos da Repartição de Fazenda de Viana do Castelo, de 20 de Dezembro de 1889, recebidos na Torre do Tombo, em 5 de Maio de 1890 (L 282) f. 23-25. A descrição não distingue os livros e documentos dos Mosteiros do Salvador da Torre e de Santa Cruz de Viana do Castelo.

"Tabelas de correspondência entre os números de ordem antigos referentes ao índice L 282 - "Conventos de Viana" e a nova ordem atribuída", Outubro 1990 (L 552).
Related material
Portugal, Torre do Tombo, Ministério das Finanças, cx. 2260 , inv. n.º 411.
Creation date
4/6/2011 12:00:00 AM
Last modification
3/13/2020 12:02:42 PM