Mosteiro de São Domingos de Coimbra

Description level
Fonds Fonds
Reference code
PT/TT/MSDC
Title type
Atribuído
Date range
1729 Date is certain to 1798 Date is certain
Dimension and support
2 liv.; papel
Biography or history
O Mosteiro de São Domingos de Coimbra era masculino, e pertencia à Ordem dos Pregadores (Dominicanos).

Anterior a 1227, o mosteiro foi fundado no lugar de Figueira Velha, junto ao Rio Mondego, por iniciativa das infantas D. Branca e D. Teresa, filhas de D. Sancho I. Não se sabe ao certo de quando data a sua fundação mas em 1227 já estava em funcionamento e tinha como prior Frei João.

Desde os primeiros tempos, a comunidade atraiu múltiplos legados e vocações, em particular alguns cónegos da Sé de Coimbra. Com D. Paio de Coimbra, frade pregador muito conhecido do convento de São Domingos a comunidade alcançou significativa reputação. Neste convento viveu também, São Frei Gil, antes de ser eleito Provincial em 1233.

Na década de quarenta do século XVI, devido a estragos provocados pelas cheias do Mondego, a comunidade foi provisoriamente transferida para um dormitório de localização desconhecida, enquanto decorreu a construção das novas instalações, na Rua da Sofia.

Só em 1566 foram concluídas as obras, apesar de desencadeado o processo de edificação do novo convento em Janeiro de 1543.

Em 1539, com a transferência do Colégio de São Tomás de Aquino para Coimbra, este mosteiro veio a albergar temporariamente os estudantes e lentes do Colégio até que estes dispuseram de instalações próprias, vizinhas às do mosteiro, na Rua da Sofia.

Em 1834, no âmbito da "Reforma geral eclesiástica" empreendida pelo Ministro e Secretário de Estado, Joaquim António de Aguiar, executada pela Comissão da Reforma Geral do Clero (1833-1837), pelo Decreto de 30 de Maio, foram extintos todos os conventos, mosteiros, colégios, hospícios e casas de religiosos de todas as ordens religiosas, ficando as de religiosas, sujeitas aos respectivos bispos, até à morte da última freira, data do encerramento definitivo.

Os bens foram incorporados nos Próprios da Fazenda Nacional.

Localização / Freguesia: Santa Cruz (Coimbra, Coimbra)
Custodial history
Em 1912 a documentação, que se encontrava na Biblioteca Nacional, foi enviada pela Inspecção das Bibliotecas e Arquivos para a Torre do Tombo.

O livro da fazenda de bens e rendas do convento, datado de 1732, foi enviado para o Arquivo Distrital de Coimbra, com autorização do Inspector Geral das Bibliotecas e Arquivos, tendo regressado à Torre do Tombo a 3 de Janeiro de 1949.

No final da década de 1990, foi abandonada a arrumação geográfica por nome das localidades onde se situavam os conventos ou mosteiros, para adoptar a agregação dos fundos por ordens religiosas.
Scope and content
Contém um livro de obrigações de missas, e um livro de bens e rendas do convento.

Fundos Eclesiásticos; Ordem dos Pregadores; Masculino
Arrangement
Ordenação numérica das unidades de instalação (livros).
Other finding aid
ARQUIVO NACIONAL DA TORRE DO TOMBO - [Base de dados de descrição arquivística]. [Em linha]. Lisboa: ANTT, 2000- . Disponível no Sítio Web e na Sala de Referência da Torre do Tombo. Em actualização permanente.

ARQUIVO NACIONAL DA TORRE DO TOMBO - Ordem dos Pregadores - Mosteiro de São Domingos de Coimbra: catálogo. [documento electrónico em linha]. Lisboa: ANTT, 2020. Acessível na Torre do Tombo, Instrumentos de descrição, L 767. Disponível no Sítio Web da Torre do Tombo em .

Inventário dos cartórios recolhidos da Biblioteca Nacional, em 1912 (L 283) f. 53.
Alternative form available
Existem cópias de consulta em microfilme.
Related material
Portugal, Arquivo da Universidade de Coimbra.
Publication notes
"Ordens religiosas em Portugal: das origens a Trento: guia histórico". Dir. Bernardo de Vasconcelos e Sousa. Lisboa: Livros Horizonte, 2005. ISBN 972-24-1433-X. p. 379-380.
Creation date
4/6/2011 12:00:00 AM
Last modification
3/13/2020 12:02:42 PM