Digital representation
Digital representation thumbnail
Available services

Maço 7

Description level
Instalation unit Instalation unit
Reference code
PT/TT/CC/3/07
Title type
Atribuído
Date range
1519 Date is certain to 1526-07-27 Date is certain
Dimension and support
122 doc.; papel
Custodial history
O documento inicial deste maço é um sumário manuscrito – não numerado e não contabilizado na dimensão total –, elaborado na segunda metade do século XVIII. Ele arrola as principais temáticas disponíveis e destaca especialmente catorze documentos desta unidade de instalação, conforme pode ser verificado na transcrição existente no elemento de informação "Âmbito e conteúdo".

Foram encontradas dez capilhas que não continham documentos originais:

21. Capilha contendo apenas um papel com o seguinte apontamento: "Passou para o Núcleo Antigo n.º 807, por ser uma folha desse livro. 06/01/1975".

24. Capilha contendo apenas um papel com o seguinte apontamento: "Passou para o Núcleo Antigo n.º 807, por ser uma folha desse livro. 06/01/1975".

27. Capilha vazia, trazendo apenas o seguinte apontamento no exterior: "Ver C.C. – Parte III – mç. 6, doc. 117".

46. Capilha contendo apenas um papel com o seguinte apontamento, rubricado por Maria José Leote: "Era a folha do livro 873 do Núcleo Antigo, para onde passou. 30/3/68".

54. Capilha contendo apenas o sumário setecentista: "Declaração por que consta se passou alvará a João da Silveira, da capitania da fortaleza de Cananor – 11-02-1520", no qual foi acrescentado o seguinte apontamento, rubricado por Maria José Leote: "Passou para o Núcleo Antigo n.º 873, por ser a folha desse livro".

55. Capilha contendo apenas um papel com o seguinte apontamento, rubricado por Maria José Leote: "Passou para o Núcleo Antigo n.º 873, por ser a folha desse livro. 30/3/68".

59. Capilha contendo apenas o sumário setecentista: "Assentos vários de alvarás de mercê e propriedades de ofícios, que El-rei deu às pessoas que neles se declaram – 20-03-1520", no qual foi acrescentado o seguinte apontamento, rubricado por Maria José Leote: "Passou para o Núcleo Antigo n.º 873, por ser a folha desse livro. 30/3/68".

77. Capilha vazia, trazendo apenas o seguinte apontamento no exterior: "Ver C.C. – Parte III – mç. 6, doc. 117".

102. Capilha contendo apenas um papel com o seguinte apontamento: "C.C. III – 7- 102. Ver documento 63 deste maço. 25.9.79" (ou seja, o original foi removido e inserido no doc. 63 deste mesmo maço, por corresponder aos fólios 15 a 20 dos autos lá existentes).

105. Capilha contendo apenas um papel com o seguinte apontamento, rubricado por Maria José Leote: "Passou para o Núcleo Antigo n.º 873, por ser a folha 202 desse livro. 30/3/68".

Finalmente, entre os documentos 87 e 88 encontra-se inserida uma capilha sem nada escrito nela, contendo apenas uma fotocópia de ato notarial datado de 1588, mas desprovido de cota e referência, aparentemente sem qualquer relação com temáticas ou pessoas referidas nos originais deste maço.
Scope and content
O sumário apresenta a cifra do total original de documentos (122, o que abrange ainda os que foram depois remanejados), fornecendo também o seguinte elenco temático:

- Alvarás para se darem certas quantias e se levarem outras em conta;

- Ordens de Diogo Lopes de Sequeira, governador da Índia, e de João da Silva, regedor das Justiças, para pagamento de oficiais da Justiça, soldados etc.;

- Conhecimentos de receita e despesa de feitores e almoxarifes;

- Certidões, procurações e cartas.

Entre estes estão os documentos seguintes:

8 - Carta de Fernando Dias dando conta a el-rei de várias coisas pertencentes a seu serviço nas partes da India;

18 - Regimento que el-rei de Castela deu a João da Costa Penha, capitão e vedor-geral da Armada que foi descobrir terras ao Brasil;

19 - Carta de mercê a Fernando de Gonçalves do ofício de feitor principal da Alfandega de Lisboa;

20 - Cópia do alvará de licença para toda a pessoa poder vender qualquer vila ou vassalos que tivera o almirante D. Rodrigo da Gama;

31 - Carta dos oficiais da Câmara do Funchal, dando parte a El-rei que as grandes cheias que houve, tinham derrubado e levado os palanques da ribeira da cidade, por cujo motivo estava esta em grande risco; pedindo ao dito senhor lhe desse pronta providência, porque o inverno se vinha chegando e eles queriam concorrer com o que pudessem;

45 - Carta de D. Raimundo de Cardona, vice-rei de Nápoles, para Jerónimo de Oliveira, governador de uma província, prender, se chegasse aos seus portos, D. Luís de Gusmão (e seus sócios, vassalos de El-rei de Portugal), que indo para a Índia, por capitão de uma nau, se levantara e, passando a costa da Guiné, tomara dois navios portugueses carregados de negros e trigo;

50 - Carta de João Rodrigues, dando parte a el-rei que o de Castela estava próximo a partir e levava consigo certos bispos e arcebispos, ficando por governador o cardeal de Tortosa, juntamente com o presidente, e que o bispo de Saragoça estava nomeado vice-rei de Aragão; e por estar sem esperança de vida, El-rei dava o bispado a seu filho D. João;

81 - Carta de El-rei para D. Nuno juntar 30 ou 40 mouros de Xerquia, e outros tantos de Abída, e os enviar ao alcaide de Bencadu, mandando-os nos tempos que lhe parecesse, para evitar as discórdias que entre eles havia;

84 - Carta de Afonso Mexia, dando parte a El-rei para mandar numa nau, 20 pipas de salitre refinado; que o condestável, quando esteve no reino e andara por Miranda e Trás-os-Montes, vira em diferentes partes daqueles caminhos muitas terras salitradas e da qualidade das em que se costuma achar o salitre, apontando o mesmo senhor os sinais por que se podia conhecer, pelos orvalhos das ervas, o modo de o fazer;

87 - Carta de António da Fonseca, escrivão da Fazenda da Índia, dando parte a El-rei impedir o de Cochim a carga da pimenta, pelas diferenças que tinha com o de Calecute; que na ribeira de Goa havia necessidade de guardas para vigiarem a madeira do dito senhor, e outras coisas pertencentes à arrecadação da Fazenda e do contrato dos cavalos, pagamento de soldos etc.;

104 - Carta de João Rodrigues, dando parte a El-rei estar Navarra e outros lugares e fortalezas, tomadas pelos franceses, e que para se tornarem a recuperar, chamaram todos os grandes e cavaleiros do reino; pedindo ao dito senhor os socorresse com alguns dinheiros, e permitisse que a Armada do Estreito se juntasse com a daquele reino, para guardar a costa de Andaluzia;

115 - Carta de Garcia Chainho, expondo a El-rei que enquanto se não fizesse uma fortaleza em Malaca, ficava perdido tudo quanto o dito senhor mandara fazer, porque com ela se fechavam duas portas e se segurava a pimenta da ilha de Sumatra, o que se não podia conseguir pela parte da Índia;

118 - Carta de Monsieur Jacques, pedindo a El-rei mandasse abreviar a causa que trazia com os capitães da Marinha, e que El-rei de França e o Delfim escreviam para o mesmo fim ao seu embaixador;

122 - Carta de perdão a Jorge Correia, pela morte feita a Antão Monteiro.
Access restrictions
Documentação sujeita a autorização para a consulta e a horário restrito.
Physical location
Corpo Cronológico, Parte III, mç. 7
Language of the material
Português, espanhol, latim e francês.
Type of container
Maço
Alternative form available
Cópia microfilmada. Portugal, Torre do Tombo, mf. 4035
Creation date
1/7/2010 12:00:00 AM
Last modification
3/26/2024 3:00:12 PM