Colegiada de São Julião de Frielas

Description level
Fonds Fonds
Reference code
PT/TT/CSJF
Title type
Atribuído
Date range
1293 Date is certain to 1553 Date is certain
Dimension and support
2 liv., 3 mç.; perg., papel
Biography or history
A Igreja Colegiada de São Julião de Frielas pertenceu ao distrito eclesiástico de Lisboa e sucessivamente, ao bispado, arcebispado e patriarcado de Lisboa.

Em 1191, por ocasião da divisão das igrejas entre o bispo e o cabido de Lisboa, a Igreja de São Julião de Frielas ficou a pertencer ao bispo D. Soeiro Anes.

Em 1320, a Igreja era do padroado real. A apresentação do priorado passou a pertencer à abadessa do Mosteiro de São Dinis de Odivelas, por doação de D. Dinis, dada em Frielas, a 5 de Outubro de 1318, confirmada pelo bispo D. Fr. Estêvão e pelo cabido de Lisboa, em 7 Outubro do mesmo ano.

O edifício da Igreja foi muito afectado pelo sismo de 11 de Novembro de 1858.

Em 1848, a Colegiada de São Julião de Frielas foi, provavelmente, extinta, pela Lei de 16 de Junho, mandada executar por Instrução do cardeal patriarca, de 17 de Setembro do mesmo ano, e pela Lei de 27 de Dezembro de 1849.
Custodial history
Em 1848, pela lei de 16 de Junho, e Instrução de 17 de Setembro, os bens e rendimentos da Colegiada foram aplicados para manutenção do Seminário Patriarcal de Santarém. Em 1849, pela Lei de 27 de Dezembro, Artº. 10º, os documentos foram guardados no cartório do Seminário em Santarém.

Em 1862, os documentos anteriores a 1600, depositados no Seminário de Santarém, foram mandados transferir e incorporar no Arquivo da Torre do Tombo, pelo Decreto de 2 de Outubro, Art.º 2.ª Repartição da Direcção Geral dos Negócios Eclesiásticos do Ministério dos Negócios Eclesiásticos e de Justiça, e pela Portaria do Ministério do Reino de 29 de Janeiro de 1864, sendo nomeado o oficial diplomático daquele Arquivo, Roberto Augusto da Costa Campos, para os coligir e receber. Estando os documentos misturados com os das restantes colegiadas, procedeu à sua ordenação e inventariação, coadjuvado por Rafael Eduardo de Azevedo Basto, amanuense da Torre do Tombo. A entrega feita pelo secretário do Seminário Patriarcal, Carlos Joaquim Martinho Calderon, e a incorporação ocorreram a 5 de Outubro de 1864, conforme atestam as relações assinadas por Carlos Joaquim Martinho Calderon, Roberto Augusto da Costa Campos, Rafael Eduardo de Azevedo Basto.

O maço três não foi sumariado por ter sido entregue depois do inventário.

No final da década de 1990, foi abandonada a arrumação geográfica por nome das localidades onde se situava a instituição eclesiástica, para adoptar a agregação dos fundos por diocese.

Em 2003, os documentos do maço 1 da Colegiada de São Silvestre de Unhos com a cota antiga: mç. 1, n.º 13, 24, 28-38, 41, 42 e mç. 2, n.º 52 passaram para a Colegiada de São Julião de Frielas com a cota actual de: mç. 4, n.º 1-17.
Scope and content
Contém documentos relativos à posse de bens de capelas, sentenças sobre a administração de capela, sobre a dízima dos préstimos cobrada pela Mitra Pontifical, sobre rendas aplicadas a missas, e contra o Mosteiro de Alcobaça. Contém também o compromisso de uma confraria instituída em honra e louvor de Deus e de Santa Maria e de todos os Santos, feito na Igreja de São Julião de Frielas, em 1360, documentos relativos à nomeação do reitor Gabriel Gonçalves, bacharel em cânones, por morte de André de Sintra, cartas de quitação de emprazamento, de aforamento, de venda, de escambo, de arrematação, de encampação, de arrendamento, de partilha de bens, de renúncia, o inventário de bens da igreja, e o tombo das propriedades. Contém ainda documentos relativos a direitos, a testamentos e a verbas de testamentos, a bens situados em Alenquer, Caneças, Frielas, no termo de Lisboa, no Ribatejo, em Sacavém e no termo de Sintra.

Inclui uma Bula do papa Clemente XII, dada em Santa Maria Maior, a 7 de Março de 1735, ano quinto do seu pontificado, e uma certidão de um emprazamento de 1578, passada pela Torre do Tombo, por António Firmo Barbosa de Carvalho, oficial de letras antigas, em 1801.

A documentação refere a quinta de São Salvador que pertenceu a Mossem Navarro, João da Gaia, fidalgo que instituiu uma capela na igreja e a construção do coro da igreja, os bens da capela de Francisco Anes, erecta na Igreja de Frielas, a companhia e parceria de Afonso Castanho e João Dias e a compra de mercadoria carregada numa caravela com destino à ilha de Cabo Verde, Gaspar Mendes beneficiado em Frielas e o prior da igreja de Sacavém, Mosteiro de Odivelas, Estêvão Martins, João Fernandes, João Lourenço, Francisco Anes, João Peres, Álvaro Afonso, Estêvão Afonso, João Afonso Bayana, Gonçalo Martins, Aires, Martins, Maria Lagareira, Maria Afonso, Gonçalo Anes, Lopo Esteves, Gil Cabaço, Estêvão Anes, Cabreiro, João Quniton, Domingos Dentudo, Domingos Domingues.

Contém documento com selo.

Guia de Fundos Eclesiásticos; Diocesanos - Lisboa - Loures
Arrangement
Ordenação numérica específica para cada tipo de unidade de instalação (livros e maços).
Access restrictions
Contém documentos retirados da consulta.
Language of the material
Português e latim.
Other finding aid
ARQUIVO NACIONAL DA TORRE DO TOMBO - [Base de dados de descrição arquivística]. [Em linha]. Lisboa: ANTT, 2000- . Disponível no Sítio Web e na Sala de Referência da Torre do Tombo. Em actualização permanente.

Relação dos documentos pertencentes à Colegiada de São Julião de Frielas que, em virtude do Decreto de 2 de Outubro de 1862, e da Portaria do Ministério do Reino, de 29 de Janeiro de 1864, foram transferidos do Seminário Patriarcal de Santarém para o Arquivo da Torre do Tombo, em 5 de Outubro de 1864 (C 318).

Relação dos documentos pertencentes à Colegiada de Unhos que, em virtude do Decreto de 2 de Outubro de 1862, e da Portaria do Ministério do Reino, de 29 de Janeiro de 1864, foram transferidos do Seminário Patriarcal de Santarém para o Arquivo da Torre do Tombo, em 5 de Outubro de 1864 (C 460).
Related material
Portugal, Arquivo Distrital de Lisboa, Colecção de documentos paroquiais, Igreja de São Julião de Frielas, mç. 21, n.º 6.

Portugal, Torre do Tombo, Câmara Patriarcal de Lisboa, mç. 1826.

Portugal, Torre do Tombo, Feitos Findos, Diversos, mç. 4, n.º 53.
Creation date
3/18/2011 12:00:00 AM
Last modification
7/9/2013 1:31:25 PM