Colegiada de São João da Praça de Lisboa

Description level
Fonds Fonds
Reference code
PT/TT/CSJPL
Title type
Atribuído
Date range
1464 Date is certain to 1499 Date is certain
Dimension and support
2 doc.; perg., papel
Biography or history
A Igreja Colegiada de São João da Praça de Lisboa pertenceu ao distrito eclesiástico de Lisboa e sucessivamente, ao bispado, arcebispado e patriarcado de Lisboa.

A existência da igreja remonta aos reinados de D. Afonso II ou de D. Sancho II. Em 1317, D. Frei Estêvão II, bispo de Lisboa consagrou o padroado da igreja dedicada a São João Degolado. É provável que tenha sido reedificada em 1442.

Posteriormente, recebeu a invocação de São João da Praça, por ser esse o local onde os condenados iam cumprir as sentenças.

Atingida pelo incêndio que se sucedeu ao terramoto de 1755, a freguesia passou para a Ermida de Nossa Senhora do Rosário; em 1768, fazia-se no cais de Santarém, uma barraca para a sua acomodação.

Em 1774, já estava reconstruída a antiga igreja paroquial e a freguesia voltou ao seu local de origem.

Por decreto de 24 de Dezembro de 1885, para efeitos eclesiásticos, a freguesia foi anexada à de Santa Maria Maior da Sé Patriarcal, e recebeu um pároco instituído canonicamente.

Em 1886, os registos paroquiais já eram lavrados nos livros da Sé.

Em 1906, por decreto de 3 de Maio, recebeu o título de Real Capela de São João da Praça.
Custodial history
Em 1848, pela lei de 16 de Junho, e Instrução de 17 de Setembro, os bens e rendimentos da Colegiada foram aplicados para manutenção do Seminário Patriarcal de Santarém. Em 1849, pela Lei de 27 de Dezembro, Artº. 10º, os documentos foram guardados no cartório do Seminário em Santarém.

Em 1862, os documentos anteriores a 1600, depositados no Seminário de Santarém, foram mandados transferir e incorporar no Arquivo da Torre do Tombo, pelo Decreto de 2 de Outubro, Art.º 2.ª Repartição da Direcção Geral dos Negócios Eclesiásticos do Ministério dos Negócios Eclesiásticos e de Justiça, e pela Portaria do Ministério do Reino de 29 de Janeiro de 1864, sendo nomeado o oficial diplomático daquele Arquivo, Roberto Augusto da Costa Campos, para os coligir e receber. Estando os documentos misturados com os das restantes colegiadas, procedeu à sua ordenação e inventariação, coadjuvado por Rafael Eduardo de Azevedo Basto, amanuense da Torre do Tombo. A entrega feita pelo Secretário do Seminário Patriarcal, Carlos Joaquim Martinho Calderon, e a incorporação ocorreram a 5 de Outubro de 1864, conforme atesta a relação assinada por Carlos Joaquim Martinho Calderon, Roberto Augusto da Costa Campos e Rafael Eduardo de Azevedo Basto.

No final da década de 1990, foi abandonada a arrumação geográfica por nome das localidades onde se situava a instituição eclesiástica, para adoptar a agregação dos fundos por diocese.
Scope and content
Contém o tombo das propriedades da igreja e o traslado de uma sentença sobre dízimos.

Guia de Fundos Eclesiásticos; Diocesanos - Lisboa
Arrangement
Ordenação numérica sequencial dos documentos.
Other finding aid
ARQUIVO NACIONAL DA TORRE DO TOMBO - [Base de dados de descrição arquivística]. [Em linha]. Lisboa: ANTT, 2000- . Disponível no Sítio Web e na Sala de Referência da Torre do Tombo. Em actualização permanente.

Relação de documentos pertencentes às Colegiadas de Santa Maria de Sacavém, Nossa Senhora de Bucelas, São Jorge em Arroios, e São João da Praça que, em virtude do Decreto de 2 de Outubro de 1862, e da Portaria do Ministério do Reino, de 29 de Janeiro de 1864, foram transferidos do Seminário Patriarcal de Santarém para o Arquivo da Torre do Tombo, em 5 de Outubro de 1864 (C 303, f. 13).
Related material
Portugal, Torre do Tombo, Câmara Eclesiástica de Lisboa, Processos de casamento, mç. 3333.

Portugal, Torre do Tombo, Gavetas, Gav. 19, mç. 6, doc. 23.

Portugal, Torre do Tombo, Gavetas, Gav. 19, mç. 10, doc. 27.

Portugal, Torre do Tombo, Gavetas, Gav. 19, mç. 11, doc. 23.

Portugal, Torre do Tombo, Gavetas, Gav. 19, mç. 12, doc. 51.
Creation date
3/7/2011 12:00:00 AM
Last modification
7/9/2013 1:32:32 PM