Available services

Documentos diversos

Description level
Instalation unit Instalation unit
Reference code
PT/TT/FFA/A/001/0001
Title type
Atribuído
Date range
1821 Date is uncertain to 1912 Date is uncertain
Dimension and support
194 doc.; papel e perg.
Scope and content
Reúne o testamento de Francisco Joaquim Ferreira do Amaral, tenente da Armada (nascido em Lisboa, na freguesia de Santa Catarina, em 11 de junho 1843).

[Francisco Joaquim Ferreira do Amaral] perfilhou uma filha de nome Emília, e foi casado (30 julho 1881).

Contempla uma carta cível de arrematação de prédios urbanos na rua da Atalaia, Lisboa, 7 abril 1821; apontamentos sobre um filho de pai incógnito de A. Basto quando no ano de 1868 tinha 56 anos.

Inclui referências a Carolina Basto e a um tio chamado Guilherme Basto que lhe adiantava dinheiro para as suas despesas; Teresa de Jesus criada de Guilherme Basto, e ainda Carlos Basto e o conselheiro Aguiar (s.d.);

Integra o “Inventário dos móveis e utensílios existentes na travessa de São Nicolau, n.º 88. 4,º andar, e seu valor”, assinado por C. Basto, Joaquim Basto e Carolina Amélia Basto (Lisboa, 11 dezembro 1877); Certidão de óbito de Joana da Conceição [?] Bastos, falecida a 7 janeiro 1886 com 67 anos, era moradora na Rua Augusta, viúva de José Eduardo Bastos Montes (Lisboa, 28 janeiro 1886 - Paróquia de Nossa Senhora da Conceição); fatura da loja “António Maria Tavares” – compra e vende quaisquer objetos de prata, ouro e pedras preciosas -, avaliador na rua Bela da Rainha, n.º 135 e 137, vulgo rua da Prata, Lisboa. Inclui a descrição das peças, peso e o seu valor (Lisboa, 12 dezembro 1877).

Reúne a carta de formal de partilha em adicionamento ao inventário da falecida D. Joana Teresa da Conceição Rodrigues (casada em segundas núpcias e deixando três filhos menores), passada a favor do viúvo Manuel Inácio Basto (Lisboa, 13 de novembro de 1847); requerimento para o Tribunal de D. Maria da Assunção de Carvalho, maior, solteira, moradora no largo de Santa Justa, n.º 6, 2.ª, "per si", na qualidade de herdeira e administradora do seu filho Afonso de Carvalho, menor - viveu maritalmente com António Inácio Basto (viúvo de D. Maria Cristina da Conceição Tibau), pretende oferecer neste Juízo ação de processo ordinário contra D. Carolina Amélia, solteira, maior e moradora na Rua da Prata, n.º 59, 2.º andar, Carlos Basto, solteiro, maior, e morador no Largo do Rato n.º 4, 2.º, e ainda Alfredo e Jaime Basto, residentes no Brasil; declaração de Carlos Augusto Tibau, tutor da interdita D. Miquelina da Conceição Tibau (Lisboa, 6 de junho de 1877); escritura de Sociedade Comercial entre Joaquim António dos Reis Junior, casado, guarda-livros e Carlos Bastos, solteiro, industrial, cuja firma social se denomina Bastos & Companhia, tendo como fim a exploração de uma fábrica de cimento hidráulico e produtos similares, com sede na freguesia de São Pedro de Alcântara, rua do Alvito, n.º 118, foi passada pelo tabelião Camilo José dos Santos Junior (Lisboa, 23 de dezembro de 1881).

Contempla um conjunto de cartas - algumas são minutas - de João Maria Ferreira do Amaral remetidas de Macau, dirigidas a Maria Helena de Albuquerque Amaral, aludindo a assuntos da governação e de teor pessoal, bem como da preparação do seu casamento por procuração, incluindo também uma carta enviada a D. Henriquete.

Contém a carta do visconde de Torre Bela para a sua prima (Aveiras de Cima, 10 de Novembro de 1849) e um sobrescrito intitulado "Esta carta é da Cristina Ferreira do Amaral Taborda", doc. 17).

Integra cartas de Alberto Carlos de Eça de Queirós - facultadas por um indivíduo de nome Paulo conforme folha manuscrita a esferográfica azul que as acompanha -, com timbre "Secretaria da Junta" remetidas de Luanda (Angola) para destinatário não identificado, algumas aludem a [Francisco Joaquim Ferreira do Amaral].

O autor refere a crise vivida, menciona os seguintes nomes: Capelo, bispo, Abel de Pinho (o magistrado digníssimo foi transferido para a Índia), Junta da Fazenda de Angola (não tem contabilidade, leis reguladoras, é uma espécie de sucursal do palácio na qual só o governador decide e dá ordens), capitão Castro, Artur de Paiva, e ainda sobre a má gestão financeira de alguns indivíduos das províncias com prejuízo para a Junta da Fazenda (1885). Informa sobre a travessia notável do Capelo e Ivens; a região do Zaire, Luciano de Castro, o Caminho de Ferro de Ambaca, coronel Vítor e o seu Batalhão ("já não existe nem um único soldado branco têm morrido todos"), a Conferência de Berlim, Alfredo Maia, António de Serpa, Chagas; acerca dos alemães que estavam no Cunene às portas de Huíla; pedindo para favorecer João Nepomuceno da Piedade, oficial maior da Secretaria do Governo; Trony, Ananaias Rodrigues de Almeida (escrivão da Fazenda), "Farol do Povo" (periódico editado por africanos); eleições onde venceram candidatos republicanos em várias Províncias; partida dos bóeres; Sampaio (comandante da Divisão, segundo diz o autor das cartas: "ainda não se mexeu de Luanda, não foi ainda ao Norte nem ao Sul, faz mal, o almirante inglês anda sempre de um lado para o outro"); Castilho, capitão Elliot (administrador da Associação Internacional); acerca do "Amaral que foi inaugurar a ponte do Lucala, vai custar 70 ou 80 contos de reis, porque todos os cálculos do infeliz major Maia caíram por terra", a doença do Castilho que segue neste paquete para Lisboa, "segue para Cabo Verde o major Leite, comandante do Depósito de Degradados, que enlouqueceu" (12.08.1884); falecimento de Maia, diretor das Obras Públicas, presidente da Câmara; Eduardo Ayala dos Prazeres; Hospital Maria Pia (edifício bom e bonito, construído segundo as regras, mas mal acabado); major Silva Rocha; cônsul inglês; Victor (militar), major Mendonça, Carlos Augusto Magalhães e Silva (1.º tenente da Armada, comandante), José Pestana (curador), Companhia de Navegação do Quanza, Manuel de Castilho; questão da separação da repartição militar da Secretaria do Governo; Mossamedes, a respeito dos militares o autor da carta diz: "Se os soldados são maus e relaxados, os oficiais são ladrões e ignorantes, e pela maior parte impunes"); Júlio de Vilhena; Banco Santos; entre outros.

Integra cartas de Alberto Carlos de Eça de Queirós datadas de São Tomé, 23 de agosto de 1883, com timbre da "Junta da Fazenda de São Tomé e Príncipe" solicitando ao seu destinatário, o cargo de secretário da Junta da Fazenda de Angola, vago por Augusto Pedro de Carvalho (aposentado), bem como outras, datadas de 1881, relatando a situação política, militar e financeira de São Tomé, mencionando ainda Vicente Pindela, Crispiniano e a morte de Eugénio Acúrcio (doc. n.º 18 a 46).



Inclui a certidão do testamento Francisco Joaquim Ferreira do Amaral (Lisboa, 15 agosto 1923); faturas e recibos das quantias pagas por Francisco Joaquim Ferreira do Amaral ao solicitador encartado António P. de Sousa Ferreira e Castro, rua do Salitre (1887); minuta sobre o falecimento de D. Joana da Conceição Tibau Bastos, tendo deixado herdeiros (1886), apontamentos genealógicos: D. Miquelina da Conceição Tibau Bastos (irmã da falecida e interdita em Rilhafoles desde 1860), Carlos Augusto Tibau (filho legítimo do irmão da falecida), Carolina Amélia Basto casada com o conselheiro Governador Geral da Índia Francisco Joaquim Ferreira do Amaral, entre outros; requerimento de D. Joana Teresa da Conceição Rodrigues, viúva de Francisco Ventura Rodrigues e certidão de posse de prédios urbanos situados na rua da Atalaia, Lisboa (1837); fatura e recibo da quantia paga por D. Carolina Amélia Basto na qualidade de legatária de sua tia D. Ana Maria da Conceição Tibau (1878); sentença cível passada a favor de Carolina Amélia Basto e seus irmãos Carlos, Jaime e Alfredo todos filhos de António Inácio Basto, falecido, viúvo de Maria Cristina da Conceição Tibau como herdeiros dos seus bens (Lisboa, 5 de fevereiro de 1878); sentença cível de partilhas a favor de Maria Cristinas Bastos Ferreira do Amaral e Augusto Bastos Ferreira do Amaral, menores, representados por seu pai e administrador Francisco Joaquim Ferreira do Amaral (1888).

Compreende a certidão de batismo de Augusto Basto Ferreira do Amaral de 31-10-1886 - nasceu no Palácio do Governo Geral, a 17 do referido mês, sendo o terceiro filho legítimo do conselheiro Francisco Joaquim Ferreira do Amaral, capitão da Fragata da Armada Real e Governador Geral do Estado da Índia, e de D. Carolina Basto Ferreira do Amaral, proprietária, ambos naturais da cidade de Lisboa, neto paterno de João Maria Ferreira do Amaral e da baronesa de Oliveira e Lima, D. Maria Helena de Albuquerque Lima (natural do Funchal), e neto materno de António Inácio Basto e de D. Maria Cristina da Conceição Thibau, sendo padrinhos o comendador Joaquim Mattoso da Câmara (solteiro) e D. Maria José Gomes Guimarães -, passada pelo desembargador Domingos José Rafael Pinto, vigário confirmado da Igreja de Nossa Senhora da Conceição de Pangim, de Nova Goa.

Reúne um conjunto de minutas de cartas de Ferreira do Amaral dirigidas ao coronel Winton, e também sobre o resultado da Conferência de Berlim, entre outros assuntos e destinatários, algumas classificadas como confidenciais (1885).

Integra certidões da compra de um terreno no Cemitério do Alto de São João (1910-1911), jazigo n.º 935 - com caixão de chumbo com os restos mortais de Jaime Bastos falecido aos 46 anos, solteiro, incluindo certidão de óbito, bem como a certidão de óbito de D. Carolina Bastos Ferreira do Amaral, falecida em 22 de outubro de 1886, com 33 anos e tendo sido sepultada no cemitério de Pangim, Nova Goa.

Integra a minuta do Alvará de Mercê régia do título de conde de Santarém concedida ao visconde de Santarém por D. Manuel II, Paço, julho de 1908, e um Alvará de Nomeação de administrador do concelho de Celorico da Beira dada ao bacharel António Fonseca de Almeida Cardoso (inclui assinatura do rei e do presidente do Conselho de Ministros, Francisco Joaquim Ferreira do Amaral.

Contém o Decreto de 30 de maio de 1908 sobre as condições em que um aluno é reprovado, isto é, se um aluno tiver mais de uma ou duas disciplinas com média inferior a 10 valores não transita de ano, assinado por D. Manuel II e Francisco Joaquim Ferreira do Amaral, bem como ofícios relativos ao ensino.

Compreende apontamentos sobre a comissão executiva do monumento relativo ao marquês de Pombal, sede - Sociedade de Geografia de Lisboa, sendo Joaquim Ferreira do Amaral um dos representantes da comissão (11 de julho de 1912); "apontamentos para responder aos argumentos contra a lei de 13 de Dezembro de 1892", "Defesa Nacional" diversos capítulos, carta com o timbre "11 de Janeiro de 1890, Comissão Executiva da Grande subscrição nacional a favor da defesa do País, Edifício do Teatro D. Maria II" dirigida ao conselheiro Ferreira do Amaral sobre o volume do relatório estar parado na Imprensa Nacional, entre outros.

Inclui a "Relação nominal dos distritos, concelhos e respetivas divisões da Província de Angola, com as observações dos concelhos que são julgados regulares ou irregulares" (doc. 113); manuscritos de Diário de bordo do cruzador “Adamastor” (1897-1898); nota sobre a estadia da rainha Alexandra e o imperador Guilherme II em Lisboa; cópias de correspondência do comandante da Fragata Holandesa, Corveta Austro-Húngara, Forças Navais Francesas, entre outros.

Integra o parecer da subcomissão do Regime Comercial e Fiscal Ultramarino (doc. 181); a carta régia de D. Fernando, rei regente, da venda do foro imposto em umas casas sitas na rua da Atalaia que arrematou Manuel Inácio Basto Júnior, em Lisboa, 22 de novembro de 1865 (inclui a assinatura régia no suporte de pergaminho); fotocópias de escrituras de imóvel e hipoteca relativas a Jaime Basto, lavradas no cartório do 1.º tabelião António Hipólito de Medeiros, travessa da Sé, n.º 4, São Paulo, Brasil; sentença cível de habilitação para título passada a requerimento de D. Joana da Conceição Tibau Bastos do averbamento dos papéis de crédito deixados por sua falecida irmã D. Ana Maria da Conceição Tibau, Lisboa, 1 de junho de 1878, bem como declarações da testadora, D. Joana - filha de D. Teresa Januária de Almeida - e mais herdeiros (sobrinhas direitas e sobrinho) D. Palmira Henriqueta Tibau, Carlos Augusto Tibau, D. Carolina Amélia Basto, D. Guilhermina Miquelina Tibau (1877), dos bens imóveis em Sintra, e móveis, contas das despesas com o funeral de D. Teresa Januária de Almeida, em 10 de março de 1856, entre outros.

Physical location
Família Ferreira do Amaral, cx. 1
Language of the material
Português
Physical characteristics and technical requirements
Repasse da tinta, cortes, manchas de coloração variável
Creation date
4/7/2015 11:05:53 AM
Last modification
10/25/2021 10:19:16 AM