A Gil de Castro, fidalgo da casa real e contador nos almoxarifados de Viseu e Lamego, foi dada carta de confirmação de doação, conforme carta inserta de D. Afonso V, na qual se diz que Gil de Castro "apresentou um alvará pelo qual lhe fazemos mercê de 2 lugares um que se chama os Cortiços e Cernedela que são no termo de Bragança como tínhamos dado a Gomes Borges seu sogro e também apresentou um instrumento público feito e assinado por Álvaro Dias escrivão na Corte real e notário geral em todos nossos reinos pelo qual pedia o dito Gomes Borges lhe mandássemos fazer a carta de doação dos ditos lugares ao dito Gil de Castro porque lhe aprazia e apresentou o trelado da dita doação que fizemos ao dito Gomes Borges dos ditos lugares incorporada em um instrumento em pública forma o qual é feito e assinado por Pero Afonso, tabelião, morador em Santarém.

Description level
Item Item
Reference code
PT/TT/CHR/K/29/116-424
Title type
Formal
Date range
1497-12-10 Date is certain to 1497-12-10 Date is certain
Dimension and support
134 linhas
Extents
134 Livros
Scope and content
.." Nele se diz que o rei autoriza que "por seu falecimento a aldeia dos Cortiços e Cernedela que ele tem a tenha e haja Gil de Castro, fidalgo da casa real e Jovembra Borges sua mulher filha do dito Gomes Borges e depois do falecimento de ambos que os haja um varão de entre os dois. Em forma feita em Santarém a 10 de Maio de 1471. João Carneiro a fez. Assim, foi feito documento, "no ano de 1476 a 7 de Novembro na vila de Santarém nas casas de morada de Gomes Borges, cavaleiro da casa real escrivão que foi da sua chancelaria, sendo aí presente o dito Gomes Borges, que ele tinha por doação para ele e seus descendentes para sempre os lugares de Cortiço e Cernadela com sua jurisdição civil e crime padroados de Igrejas os quais lugares são na comarca de Trás-os-Montes". Mas porque ele não tinha filho varão queria que "por sua morte Gil de Castro herdasse os ditos lugares e que por sua vontade e desejo o dito Gil de Castro seu genro os tivesse logo em sua vida dele dito Gomes Borges e disse que por este instrumento pede ao dito Senhor rei e principe que lhe prazia dele que lhe fizessem mercê ao dito Gil de Castro dos ditos lugares do Cortiço e Cernadela com sua jurisdição civil e crime com todos os direitos e foros que ele Gomes Borges tinha". Testemunhas que foram presentes: Diogo Borges, abade dos Cortiços e Rui Borges, morador nas Lapas sobrinho do dito Gomes Borges e Rui Lopes, morador em Santarém e eu Álvaro Dias escrivão na corte real... De tudo isto Gil de Castro pediu trelados e escrituras, que o rei lhe confirmou por carta dada em Évora a 16 de Maio de 1477. El-rei o mandou pelo Senhor principe assinou Vasco Saraiva a fez. Pero do Porto a fez.
Physical location
Chancelaria de D. Manuel I, liv. 29, fl. 116
Creation date
2/8/2008 12:00:00 AM
Last modification
4/29/2011 9:50:00 PM
Record not reviewed.