Digital representation
Digital representation thumbnail

Inventário de extinção do Convento de Nossa Senhora da Conceição da Luz a Arroios de Lisboa

Description level
File File
Reference code
PT/TT/MF-DGFP/E/002/00061
Title type
Atribuído
Date range
1853 Date is certain to 1928 Date is certain
Dimension and support
1 proc., 1 planta (319 f.); papel
Scope and content
O Convento pertencia à Ordem dos Frades Menores (Ordem de São Francisco), estava situado ao nascente da estrada de Sacavém, freguesia de São Jorge, concelho dos Olivais. Foi extinto em 1890, por morte da última religiosa.

Foram fundadores deste Convento Nuno Barreto F. e sua mulher D. Maria Pimenta da Silva, doando-lhe todos os seus bens, e edificando-o na sua quinta, no sítio da Luz.

Ali se conservaram as religiosas até o terramoto de 1755, sendo transferidas, devido à expulsão dos padres da Companhia de Jesus, para o edifício em Arroios, que pertencia à mesma Companhia.

Em 1890, a 4 de Agosto, o extinto Convento de Arroios passou a pertencer à Direcção dos Hospitais, de acordo com o estabelecido entre o Ministério da Fazenda e do Ministério do Reino, a fim de nele ser instalado um Hospital destinado aos coléricos, e mais tarde, aos variolosos.

Contém um requerimento da soror Maria Clara, da Associação das Irmãs Hospitaleiras, acerca da necessidade do realojamento de mais de sessenta irmãs, que foram obrigadas a abandonar o extinto Convento de Arroios.

Por despacho de 11 de Agosto de 1890, foram mandadas transferir as religiosas para o extinto Convento de Santa Joana, enquanto não estivessem concluídas as obras do Convento das Trinas do Mocambo.

Integra inventários de bens imóveis (prédios rústicos e urbanos) e dos bens móveis, descrição e avaliação do edifício do Convento e anexos, de alfaias, objectos de culto, profanos, e preciosos, mapa do pessoal do convento, de foros, prazos.

Os inventários dos bens foram feitos no primitivo Convento na freguesia de São Julião de Carnide, concelho de Belém (1861). Posteriormente, foi feito outro inventário no edifício, situado na freguesia de São Jorge.

O cartório era composto por "Vita et Miracula Sme. Patris Benedicti", "Las Obras" de Ludovico Blosio, abade de San Benito (Pamplona), obras de D. Antonio de Guevara (Valladolid), "Vida do padre José Anchieta", da Companhia de Jesus, biografias, hagiologias, bem como manuscritos de música coral, religiosa, original de António da Silva Gomes e Oliveira, entre outras obras de autores nacionais e estrangeiros.

Parte do cartório foi entregue à Inspecção Geral das Bibliotecas e Arquivos Públicos, e à Arquiconfraria do Santíssimo Sacramento da freguesia de São Julião (1893).

Alguns objectos foram entregues à administração do Hospital Nacional e Real de São José, e à Academia Real de Belas Artes de Lisboa.

Inclui o termo de entrega dos sinos e relógio da torre do extinto Convento, à Junta da Paróquia da freguesia do Olival, concelho de Vila Nova de Ourém (1890).

Contém a planta anexa ao ofício n.º 9642, da localização do edifício do Convento e ruas adjacentes, feita pelo engenheiro Director Geral da Câmara Municipal de Lisboa, a 30 de Julho de 1890.

Em 1916, foram cedidos à Câmara Municipal de Lisboa, a título de expropriação de utilidade pública, parte do terreno pertencente à cerca, para o assentamento imediato da linha dos Carris de Ferro de Lisboa, com o fim de prolongar a da Avenida Almirante Reis até o Alto do Pina, entre outros.

Integra a cópia do auto de entrega dos objectos à Irmandade de Nossa Senhora da Penha de França e São João Baptista (1918).
Physical location
Ministério das Finanças, Convento de Nossa Senhora da Conceição da Luz a Arroios de Lisboa, cx. 1952
Original numbering
IV/I/73 (1) a IV/I/73 (10) - caixa 77
Language of the material
Português
Notes
Documento selecionado para o projeto "Lx Conventos: Da cidade sacra à cidade laica. A extinção das ordens religiosas e as dinâmicas de transformação urbana na Lisboa do século XIX.", financiado pela Fundação para a Ciência e Tecnologia (PTDC/CPC-HAT/4703/2012). Este projeto tem como Instituição Proponente o Instituto de História de Arte, da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, da Universidade Nova de Lisboa, que decorreu entre Maio de 2013 e Abril de 2015.
Creation date
3/19/2009 12:00:00 AM
Last modification
7/12/2016 10:18:57 AM