Serviços de Administração Geral/Secretaria

Description level
Section Section
Reference code
PT/TT/HSJ/A
Title type
Formal
Dimension and support
4344 liv.; 2723 cx.
Extents
4344 Livros
Biography or history
O hospital foi inicialmente administrado por provedores nomeados pelo rei, tendo sido o primeiro Estevão Martins, mestre escola da Sé de Lisboa. Em 1517 era provedor D. João, bispo de Safim. Por Decreto de 8 de Março de 1530 D. João III entregou a administração à Congregação de São João Evangelista ou dos Lóios, que mais tarde, já no reinado de D. Sebastião pediu para ser desligada dessas funções, tendo então este monarca entregue a mesma à Misericórdia de Lisboa, por Carta Régia de 28 de Agosto de 1564. Esta instituição permaneceu à frente da administração do hospital até meados do séc. XIX, com algumas interrupções nos reinados de D. José e D. Maria II. Por Decreto de 26 de Novembro de 1851 foi separada, definitivamente, a administração do hospital da administração Misericórdia, passando o hospital a ser gerido unicamente por um enfermeiro mor. A administração foi exercida de 1766 até 1901 com o apoio de uma Contadoria. A Contadoria foi criada por decreto de 21 de Julho de 1766 e era constituída por três secções: Central, Receita e Despesa e Cartório Geral. Funcionava com um escrivão da fazenda que estava encarregue de proceder à escrituração do cofre e da direcção da contabilidade. Por aviso de 29 de Maio de 1767 foram criados mais dois lugares, um de escriturário e outro de praticante. A criação desta repartição teve por objectivo melhorar os serviços administrativos que se encontravam ao abandono. No entanto tal não resultou e em 14 de Dezembro de 1825, foram estabelecidas novas regras para reorganizar os serviços, seguindo-se um outro de 14 de Outubro de 1826 que entregou os serviços a um contador, quatro escriturários e um extranumerário. Em 1901 os serviços da contadoria passaram a ser desempenhados pela secretaria através das suas duas repartições. Com a reestruturação dos serviços feita por Curry Cabral a Contadoria foi extinta, passando a administração a ser exercida pelo enfermeiro mor com o apoio de uma Secretaria, a qual herdou as funções daquela, distribuídas por duas repartições; e de uma Repartição de Fiscalização e Policiamento. Em cada uma das repartições do hospital havia livros de ponto, para serem assinados diariamente pelos empregados, com indicação da hora a que se apresentavam ao serviço e conferidos semanalmente primeiro pela Contadoria e depois de 1901, pela primeira repartição da Secretaria.
Access restrictions
Acesso condicionado pelo estado de conservação dos documentos e pelo Decreto-Lei n.º 16/93, de 23 de Janeiro, publicado no Diário da República n.º 19, Série I . A, de 23 de Janeiro de 1993 Estabelece o regime geral de arquivos e património arquivístico No artigo 17º n.º 2 trata da comunicabilidade dos documentos.
Publication notes
PINTO, Diogo António Correia de Sequeira, conselheiro, enfermeiro mor - Relatório do Estado e Administração em Geral do Hospital N. E. R. de São José, de Rilhafoles e Anexos para Sua Majestade a Rainha, dirigido ao Ministro de Estado dos Negócios do Reino o Conselheiro de Estado Rodrigo da Fonseca Magalhães. Lisboa, Typographia de Andrade e Comp., 1852
Creation date
11/10/2009 12:00:00 AM
Last modification
4/29/2011 9:51:24 PM
Record not reviewed.