Colecção de São Vicente

Description level
Collection Collection
Reference code
PT/TT/CSV
Title type
Atribuído
Date range
1499 Date is certain to 1712 Date is certain
Dimension and support
26 vol.; papel
Custodial history
Sobre a história da formação desta colecção, António Baião e Pedro de Azevedo em "O Arquivo da Torre do Tombo" referem que foi organizada pelos frades de São Vicente de Fora, facto que deu origem ao seu nome. Também Silva Marques, em "Arquivo Nacional da Torre do Tombo (ensaio de um manual de heurística e arquivologia)" afirma que o IDD existente para esta colecção foi redigido no mosteiro de São Vicente. No entanto, a maioria dos volumes apresenta um ex-libris que está identificado nas obras de referência como sendo de Cristovão Pedro Salema Correa (1690-1746, Abr 26; presbítero), mas não foi possível apurar qualquer dado concreto sobre esta possível custódia da documentação e qual a sua relação com o mosteiro de São Vicente de Fora.
Acquisition information
A documentação terá dado entrada na Torre do Tombo em 1836, como refere Carl Erdman.
Scope and content
A documentação da colecção abrange os séculos XV (anos finais), XVI, XVII e início do XVIII, com incidência no período do reinado de D. João III, abrangendo as regências e reinados de D. Catarina, D. Sebastião, Cardeal D. Henrique, Filipe I, Filipe II, Filipe III, D. João IV, D. Afonso VI e D. Pedro II.

Grande parte da documentação refere-se às relações diplomáticas com diversas nações da Europa, predominando as minutas para embaixadores e cartas recebidas destes, instruções a enviados, felicitações e pêsames, notícias de diversos países da Europa e em especial as relações diplomáticas com França (navegação, pirataria e corso, armadas, compra de cereais, Tratado e liga ofensiva e defensiva), com Espanha (envio de embaixadores, notícia da chegada à Índia, casamento da infanta D. Maria com o futuro Filipe II, demarcações em territórios ultramarinos, questão de Olivença, Guerra de Sucessão de Espanha e Tratado de Utreque em 1715), com Inglaterra (envio de embaixadores, pirataria, casamento de D. Catarina de Bragança com Carlos II), com a Holanda (desistência das praças da Índia, ataques às possessões africanas e brasileiras).

Nas relações diplomáticas entre Portugal e a Santa Sé é predominante a correspondência relativa a provimento e criação de arcebispados, bispados e igrejas (Braga, Lisboa, Évora, Ceuta, Lamego, São Tomé, Angra, Brasil...), introdução, reformas e eleição de gerais para as ordens monásticas (Ordem de São Francisco, Agostinhos Descalços), atribuição de comendas, dispensas para casamento, anexação e união de diversos mosteiros. A apresentação e desenvolvimento de negociações e episódios diversos (com destaque para o da fuga para Roma do bispo de Viseu, D. Miguel da Silva), nomeadamente a presença portuguesa no Concílio de Trento, o estabelecimento da Inquisição e a legacia para o Cardeal D. Henrique. De entre os embaixadores e enviados à Santa Sé destacam-se Lourenço Pires de Távora e Baltasar de Faria.

As relações de Portugal com diversos reinos, potentados ou soberanos de África e Ásia (Fez, Argel, Ceuta, Ormuz, Molucas, Macau, Mazagão, Cochim, Melinde, etc.) traduzem-se em assuntos como o resgate de cativos, as conversões ao cristianismo, os ataques permanentes às embarcações e possessões portuguesas, a ameaça da presença de outros europeus.

São inúmeros os documentos, de entre cartas, apontamentos ou textos legais relativos à administração dos territórios ultramarinos, dando notícias da Índia, sobre as armadas para Ormuz, a sucessão do governo da Índia, as fortificações de Moçambique, a expulsão dos holandeses dos mares da Índia, o provimento de ofícios da Fazenda e postos militares, o comércio, a situação e estado de Macau, a política no Norte de África, o governo da Madeira, dos Açores e do Brasil (explorações para o interior, povoamento, instruções e regimentos para os governadores e outras autoridades), sendo abordados os mais diversos assuntos relacionados com a administração judicial, eclesiástica, fazendária e militar.

A documentação sobre diversas cerimónias e acontecimentos da vida dos membros da família real e da corte, designadamente, sobre casamentos reais e todos os preparativos necessários, protocolos a atender e cerimónias a celebrar, deslocações, visitas e viagens de membros da família real, a composição e despesas das suas casas, cerimónias fúnebres, correspondência vária recebida e expedida de felicitações e condolências.

Também a vida política em Portugal está presente em múltiplos documentos, patenteando as relações entre D. Sebastião e D. António Prior do Crato, a regência de D. Catarina e o seu abandono, seguida da do Cardeal Infante D. Henrique, o acto de juramento a D. João IV, o relato dos acontecimentos que marcaram a deposição de D. Afonso VI, o início da regência de D. Pedro II e a cópia de alguma correspondência de D. Pedro II, de D. Maria Francisca Isabel de Sabóia. Existe também documentação sobre a consagração de Nossa Senhora da Conceição como padroeira de Portugal.

As relações entre o rei e os súbditos são igualmente representadas através da concessão de graças e mercês, de tenças e comendas, a atribuição de ofícios ou outras recompensas por prestação de serviços, e múltiplas petições dirigidas ao monarca.

Relativamente à administração do reino, são inúmeras as minutas de cartas para as autoridades administrativas, judiciais ou militares locais, a correspondência com dignidades eclesiásticas sobre administração de conventos, sobre o governo dos bispados, a actividade das Misericórdias, sobre a Universidade de Coimbra, nomeações para cargos, provimento de ofícios e lugares da administração civil e eclesiástica, pagamento de ordenados, atribuição de ajudas de custo e verbas para despesas, questões de jurisdição entre instituições, a situação militar e defesa das populações, o governo militar, o provimento de lugares de exército e o estado em que se encontrava, e o governo do reino de Portugal durante o período filipino, diversos regimentos de instituições e ofícios (do almotacé-mor, do Conselho de Estado de Portugal (1569), do Conselho de Guerra, da Capela Real, etc), textos legislativos e consultivos (pragmática sobre a impressão de livros, sobre o uso de cavalos e armas), e outros documentos que abordam assuntos tão diversos quanto a utilização do anil da Índia em tinturaria, ou a peste de 1598.

No que toca ao comércio e navegação destacam-se, para além dos problemas genéricos e permanentes nas relações comerciais e relacionados com a navegabilidade para lugares tão longínquos, o contrato e a venda da pimenta, os negócios com diversos feitores, o fabrico e o custo de naus e galeões, a navegação fluvial e intercontinental, esta última concretizada na "Ordem que os pilotos devem guardar na viagem da carreira da Índia".

Podem encontrar-se entre os correspondentes e autores de documentos D. João III, D. Afonso VI, Pêro de Alcáçova Carneiro, Lourenço Pires de Távora, Aquiles Estaço, D. Afonso de Lencastre, D. Aleixo de Meneses, D. Álvaro de Castro, André Furtado de Mendonça, Frei António Brandão, D. António de Ataíde (1º conde da Castanheira), António de Melo e Castro, D. António de Saldanha, António de Sousa Macedo, Baltasar Faria, Brás de Alvide, cardeal D. Henrique, os cardeais Farnese, Montepoliciano, Richelieu, Santaflor e Santiquatro, o imperador Carlos V, a rainha D. Catarina, D. Constantino de Bragança, Damião de Góis, D. Diogo da Silva de Mendonça, D. Duarte de Almeida, D. Nuno Álvares Pereira de Melo (1º Duque de Cadaval), Frei Francisco Brandão, D. Francisco de Lima, D. Francisco de Melo, Frei Francisco Foreiro, D. Francisco Manuel de Melo, Gaspar de Faria Severim, João Rodrigues de Sá e Meneses, José da Cunha Brochado, D. Julião de Alva, D. Frei Manuel Pereira, D. Martim Afonso de Castro, Martim Afonso de Sousa, D. Miguel de Castro, Miguel de Moura, D. Nuno Manuel, D. Pedro de Castilho, Rui Lourenço de Távora, D. Sebastião César de Meneses, D. Sebastião de Morais, e Tomé Pinheiro da Veiga entre muitos outros.

Há também documentação que reflecte parcelas da vida privada, sendo frequente a correspondência entre familiares, e os papéis pertencentes aos herdeiros de Afonso Furtado de Mendonça.

De entre os vários documentos de carácter monográfico que surgem nesta colecção citam-se a título de exemplo, o "Livro da verdadeira nobreza", composto por Frei Francisco Barreiros, ou a "Genealogia dos duques de Bragança e de todas as casas que deles descendem", por Manuel Severim de Faria, a "Breve narração de algumas cidades e províncias do mundo em forma de itinerário", o "Roteiro e descrição da tavoa da cidade de Goa a Nova" (que contém material iconográfico representando localidades na Índia), ou ainda a "Vida do Infante D. Duarte", pelo mestre André de Resende, e a "Crónica de D. João IV", de António Coelho.
Arrangement
Os códices estão numerados de 1 a 26, sem ordenação interna. O vol. 21 esteve indevidamente colocado na colecção Manuscritos da Livraria, sob o n.º 1190, (Crónica de D. João IV, por António Coelho).
Access restrictions
Dois documentos do vol. 3 têm restrições de consulta (minutas das cartas de D. Manuel aos Reis Católicos sobre a chegada à Índia). A restante documentação é comunicável sem restrições legais.
Conditions governing use
Constantes no regulamento interno que prevê algumas restrições tendo em conta o tipo dos documentos, o seu estado de conservação ou o fim a que se destina a reprodução de documentos, analisado, caso a caso, pelo serviço de reprografia, de acordo com as normas que regulam os direitos de propriedade do IAN/TT e a legislação sobre direitos de autor e direitos conexos.
Other finding aid
Guias e Roteiros:

PORTUGAL. Instituto dos Arquivos Nacionais / Torre do Tombo. Direcção de Serviços de Arquivística - "Colecção de São Vicente". in Guia Geral dos Fundos da Torre do Tombo: Colecções, Arquivos de Pessoas Singulares, de Famílias, de Empresas, de Associações, de Comissões e de Congressos. Coord. Maria do Carmo Jasmins Dias Farinha [et al.]; elab. Joana Braga; fot. José António Silva. Lisboa: IAN/TT, 2005. vol. VI. (Instrumentos de Descrição Documental). ISBN 972-8107-69-2. p. 3-8. Acessível no IAN/TT, IDD (L602/6).

Catálogo:

PORTUGAL, Instituto dos Arquivos Nacionais / Torre do Tombo - Catálogo da Colecção São Vicente. [Dactilografada]. Acessível na Torre do Tombo, Lisboa, Portugal. (L 482). (Refere que é parcial, faltando os "cadernos" relativos aos volumes 18, 21 e 25.)
Related material
Relação complementar:

Portugal, Biblioteca Nacional;

Portugal, Torre do Tombo, Miscelâneas Manuscritas do Convento de Nossa Senhora da Graça (PT-TT-CNSGC);

Portugal, Torre do Tombo, Colecção São Lourenço (PT-TT-CSL);

Portugal, Torre do Tombo, Colecção Moreira (PT-TT-CM)
Publication notes
AZEVEDO, Pedro A.; BAIÃO, António - O Arquivo da Torre do Tombo: sua história, corpos que o compõem e organização. Ed. Fac-símile. Lisboa: ANTT; Livros Horizonte, 1989. p. 29
COELHO, António - Crónica inédita de D. João IV. Pref. António Baião. Lisboa: Academia Portuguesa de História, 1946. 61 p.
DUARTE, Sérgio Avelar - Ex-libris portugueses heráldicos. Porto: Civilização, 1990. p. 300
ERDMAN, Carl - A secularização dos arquivos da Igreja em Portugal. Anais das Bibliotecas e Arquivos. Lisboa: Biblioteca Nacional. V. 8, nº 29-32 (1927). p. 51.
MARQUES, João Martins da Silva - Arquivo Nacional da Torre do Tombo (ensaio de um manual de heurística e arquivologia): Index indicum. Lisboa: [s.n.], 1935. p. 124
SANTOS, Isaú - Macau e o Oriente nos Arquivos Nacionais/ Torre do Tombo. [s.l.]: Instituto Cultural de Macau, 1995. p. 18-23. ISBN 972-35-0202-6
Notes
Nota ao campo data: Predominantemente 1542 a 1562, 1598 a 1629 e 1641 a 1670

Nota ao campo dimensão e suporte: Códices factícios
Creation date
7/2/2008 12:00:00 AM
Last modification
10/16/2015 1:53:56 PM